Projeto PNPG GO proporcionou visita dos alunos do Agrupamento de Escolas à BRAVAL

O Município de Terras de Bouro, no âmbito do Projeto Educativo PNPG GO, organizou uma visita para os alunos do Agrupamento de Escolas de Terras de Bouro à BRAVAL ( empresa que procede à valorização e tratamento dos resíduos sólidos).

A BRAVAL definiu objetivos estratégicos que visam promover e participar ativamente na consciencialização e na educação ambiental, estabelecendo e dinamizando canais de comunicação corrente com a comunidade envolvente e sistematizando processos de informação associada à atividade e em particular para os seus clientes, entidades e organismos reguladores e fiscalizadores, para melhorar o seu desempenho ambiental e prevenir a poluição, o que vai de encontro aos objetivos traçados pelo Projeto Educativo PNPG GO.

“A BRAVAL é a empresa que procede à valorização e tratamento dos resíduos sólidos no concelho de Terras de Bouro e por isso entendemos que seria importante dar a conhecer aos alunos o seu trabalho, consciencializando-os, assim, para a importância que a redução, reciclagem e reutilização têm na preservação do ambiente. A criação desta empresa permitiu o encerramento e recuperação ambiental das lixeiras a céu aberto existentes nos concelhos em que opera, a construção das infraestruturas necessárias para tratamento de resíduos sólidos, nomeadamente, o aterro sanitário e a implantação da recolha seletiva através de uma rede de ecopontos”, refere o município.

Segundo dados divulgados pela empresa, no ano de 2019, a valorização energética do biogás produzido no aterro sanitário e na Central de Valorização Orgânica permitiu a introdução de 6.637 MWh de energia na Rede Elétrica Nacional, mais 1.122 MWh do que em 2018.

“É por tudo isto que entendemos que é da máxima importância consciencializar a população, em especial a comunidade jovem e escolar para a importância que reveste a separação seletiva dos resíduos, através da sua colocação nos ecopontos, o que contribui de forma muito positiva para a preservação ambiental do nosso planeta”.

Partilhar esta notícia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *