Misericórdia de Amares espera, há dois anos, de protocolo com o Serviço Nacional de Saúde

A Misericórdia de Amares está há mais de dois anos à espera que o Governo aprove o protocolo que irá permitir a dezenas de utentes do Serviço Nacional de Saúde usufruir de serviços comparticipados. Em causa estão áreas como a fisioterapia, a terapia da fala, terapia ocupacional e ambulatório, por exemplo.

O provedor, Álvaro Silva, confirma ao ‘Terras do Homem’ que “o pedido está feito desde 2018, tivemos um parecer positivo da ARS Norte, foi para a Entidade Reguladora da Saúde e de lá não saiu. Voltamos a fazer uma insistência no final do ano, voltaram a dizer que o parecer deles foi favorável e que iriam voltar a insistir junto da ERS. Estamos a aguardar”.

Mais desenvolvimentos na edição impressa do jornal ‘Terras do Homem’

Partilhar esta notícia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *