Regresso de emigrantes agrava riscos do Covid-19

Emigrantes são obrigados a isolamento durante 14 dias. Mas não é fácil cumprir. Autoridades estão preocupadas.

A chegada de emigrantes às suas terras natais está a preocupar as autoridades. Em causa está o incumprimento da obrigação de quarentena para todas as pessoas que chegam do estrangeiro.
Em alguns casos, como aconteceu em localidades do concelho de Vila Verde, a GNR foi chamada a intervir. Pessoas vindas do estrangeiro – nomeadamente Espanha, França e Suíça – frequentaram espaços públicos e estabelecimentos, logo após os regressos a casa, não cumprindo a obrigação de se manterem pelo menos 14 dias em isolamento social.
Diversos autarcas – dos município e das freguesias – estão a sublinhar alertas para os emigrantes, a quem não é fácil travar ou gerir o ímpeto de contactar os familiares e amigos, depois do tempo de ausência.
Conforme determinam as autoridades, “todos os cidadãos que regressem do estrangeiro têm de permanecer em isolamento profilático pelo período de 14 dias a contar do dia da chegada”.
Portugal encontra-se em estado de emergência desde as 00h00 de quinta-feira até às 23h59 de 2 de abril, segundo o decreto publicado na quarta-feira em Diário da República, que prevê a possibilidade de confinamento obrigatório compulsivo dos cidadãos em casa e restrições à circulação na via pública, a não ser que tenham justificação.

Partilhar esta notícia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *