Estudantes da UMinho pedem “período de tolerância” para pagamento das propinas

A Associação Académica da Universidade do Minho (AAUM) defendeu hoje a criação de um “regime excecional” para as propinas, com a definição de um período de tolerância em relação aos prazos de pagamento das prestações.

Em comunicado alusivo ao Dia Mundial do Estudante, a AAUM exige também o cancelamento de todas as penalizações decorrentes do incumprimento dos prazos previamente estabelecidos para pagamento das propinas.

O objetivo é “dar respostas às dificuldades que resultarão da quebra de rendimentos que será sentida por grande parte das famílias”, decorrente da pandemia da Covid-19.

A AAUM pede ainda a criação de “condições especiais” para o pagamento das propinas e despesas com alojamento por parte de famílias carenciadas.

Em relação às aulas online, metodologia adotada na sequência da pandemia, a AAUM refere que nenhum estudante pode ficar limitado na sua capacidade de acompanhar as atividades letivas em formato digital, por dificuldades de acesso às tecnologias de informação e de comunicação, nomeadamente por carência de recursos económicos.

“São necessárias soluções logísticas e pedagógicas de suporte por parte das entidades competentes”, refere o comunicado.

No comunicado, a AAUM sublinha ainda a “falta de soluções” para o problema do alojamento estudantil, que diz que poderá vir a prejudicar a continuidade dos estudos de milhares de estudantes deslocados de todo o país.

Partilhar esta notícia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *