Comunidades intermunicipais do Minho pedem “urgência” no reforço de medidas nos lares

As Comunidades Intermunicipais (CIM) do Alto Minho, do Cávado e do Ave pediram hoje “urgência” ao Governo no reforço da prevenção de situações de alto risco nos lares e idosos da região, devido à pandemia da covid-19.

Em comunicado, as CIM justificam o pedido com “o elevado número de infetados pela covid-19 no Minho, com especial incidência em lares de idosos”, acrescentado que se estão a verificar “múltiplas dificuldades de resposta do setor da saúde na disponibilização de testes e na celeridade das respostas, bem como da Segurança Social no encaminhamento das situações críticas entretanto ocorridas”.

Nesse sentido, os presidentes das Comunidades Intermunicipais do Alto Minho, do Cávado e do Ave pedem a “disponibilização de testes de despistagem para as situações críticas que sejam referenciadas pelas autoridades de saúde nos lares de idosos do Minho”, e a “implementação de medidas de prevenção e contenção mais rígidas nos lares, nomeadamente nas admissões, nos controlos de temperatura à entrada e no aumento dos turnos dos colaboradores/funcionários dos lares”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *