Utentes do Lar do Trabalhador vão ser transferidos para o Centro Comunitário da Cruz Vermelha de Prado

Já foi resolvida a situação precária em que se encontravam os utentes do Lar do Trabalhador, na Vila de Prado. O anúncio foi feito, através das redes sociais, pelo Vereador da Câmara de Vila Verde, Patrício Araújo, envolvido por uma polémica com a Misericórdia. Uma solução articulada entre a Câmara Municipal, através do Vereador, a direcção do Lar e a Cruz Vermelha.

Com o apoio da Cruz Vermelha e dos Bombeiros de Vila Verde os utentes serão transferidos para o Edifício do Centro Comunitário da Cruz Vermelha da Vila de Prado ficando colocados mesmo junto ao edifício do Centro de Saúde.
“Vão ter assistência médica e uma enfermeira em permanência 12 horas por dia, bem como uma equipa refrescada onde todas as pessoas estão testadas negativamente”, refere Patrício Araújo.

Para o Vereador, “esta solução só demonstra que afinal tínhamos razão, evitando que os nossos utentes fossem mudados para instalações menos dignas e degradadas, sem garantias de suporte e de assistência médica” e garante que a solução encontrada  está “validada por todas as entidades intervenientes, nomeadamente a Autoridade de Saúde”.

Nas redes sociais, Patrício Araújo diz que “vencemos as adversidades sempre com o intuito de salvaguardar pessoas que, embora idosas e debilitadas, nos merecem o maior respeito e consideração. Todos juntos, encontramos uma solução que fortalece a Instituição Lar do Trabalhador da Vila de Prado os seus utentes e trabalhadores”.

Recorde-se que esta questão dos utentes do Lar do Trabalhador em Prado, infetados com Covid-19, originou uma guerra de comunicados entre Patrício Araújo e a Misericórdia, chegando Bento Morais a cortar relações institucionais com o Vereador e este a acusar o provedor de “política baixa”.

Partilhar esta notícia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *