Voluntários do Vade vão elaborar 1500 máscaras em tecido para Junta oferecer à população

O desafio foi lançado, através das redes sociais, pelo Presidente da Junta do Vade. As respostas não se fizeram esperar e, num ápice, estavam reunidos 50 voluntários dispostos a colaborar na elaboração de máscaras em pano para toda a população.

“A ideia inicial era oferecer a toda a população máscaras cirúrgicas mas depois percebemos que muitos as iriam voltar a usar em vez de as deitar fora”, explica ao Terras do Homem, Carlos Cação. Daí a ter lançado o desafio para a criação máscaras em pano. “Conseguimos juntar costureiras, engenheiras têxteis, designers, gente para fazer os moldes e pensar nos formatos”. Falta por a mão no tecido.

E foi aqui que surgiu o primeiro problema, entretanto em vias de resolução: a falta de tecido. “Não havia o tecido com a qualidade que queríamos mas já conseguimos ultrapassar este constrangimento e estamos prontos para arrancar”, revela o autarca.

No pavilhão do Vade vai ser dada formação onde serão, também, distribuídas as tarefas e respetivos materiais e depois em casa, cada um concretiza a sua tarefa. A ‘produção’ deve arrancar mais para o final da semana. O objectivo é “fabricar 1500 máscaras para oferecer duas por habitação”. Carlos Cação espera que, na próxima semana, possa começar já a entregar uma parte delas.

As voluntárias estão a idealizar os formatos e os moldes das máscaras que serão costuradas por quatro profissionais que se ofereceram voluntariamente. “Temos cerca de 50 pessoas que manifestaram vontade em ajudar e por isso, julgo que conseguimos abarcar todas as tarefas necessárias para que a produção seja célere”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *