Crianças com mensalidades em atraso não poderão voltar às creches

A reabertura das creches está prevista para o início de junho e os estabelecimentos já deixam o aviso: só serão recebidas as crianças com o pagamento das mensalidades em dia.

De acordo com o Jornal de Notícias, a Associação de Creches e Pequenos Estabelecimentos de Ensino Particular (ACPEEP) garante que não está em causa uma “represália” para com os pais que, perante o encerramento resultante do estado de emergência, falharam os pagamentos. Trata-se de respeito pelas famílias que fizeram “o sacrifício” de continuar a pagar.

O incumprimentos nos pagamentos das mensalidades das creches disparou entre março e abril devido ao impacto da pandemia nos rendimentos familiares.

Cerca de 35% das creches reportam uma quebra de faturação superior a 50%. As creches privadas já perderam, em média, 15% dos seus alunos e os jardins-de-infância 10%.

“É com espanto e desagrado que vemos que o pequeno comércio pode abrir a partir de 4 de maio e nós só a 1 de junho. Onde é que os pais vão deixar as crianças para irem trabalhar?”, criticou a líder da ACPEEP, que pediu ainda um subsídio de 150 euros por família para ajudar no pagamento das mensalidades em causa.

Apesar de ainda não ter sido confirmado oficialmente pelo Governo, que deverá fazer o anúncio esta quinta-feira, as creches deverão abrir a 1 de junho, dia em que se celebra o dia da Criança.

De acordo com um questionário citado pelo JN, 42% dos pais pretendem deixar os filhos regressar às escolas.

A ACPEEP aprovou um guia com 28 medidas que devem ser aplicadas na reabertura. Já há colégios a encomendar equipamentos como os termómetros infravermelhos. A ACPEEP pediu ao Governo a regulação do preço de equipamentos de proteção individual, como máscaras, viseiras ou álcool que também serão de uso obrigatório.

Partilhar esta notícia

2 comentários em “Crianças com mensalidades em atraso não poderão voltar às creches

  • 15/05/2020 em 0:38
    Permalink

    Acho que as instituiçoes nao deveriam conrar mensalidade , é injusto ter que pagar um serviço que nao esta a ser prestado os pais que continuam a trabalhar ou nao podem ficar em teletrabalho como no meu caso e no caso do meu marido que trabalha na agricultura nao lhe dá muito espaço de tempo para ficar o dia todo com as nossas filhas tive que pagar a alguem para ficar com elas somando despesas de casa transporte quando se recebe um salario minimo onde fica o dinheiro para pagar 2 mensalidades de duas crianças na creche?? Terei que pedir um emprestimo no banco para pagar? E que a segurança social diz que eu nao tenho direito a nada …..
    Eu até percebo que as instituiçoes tenham as suas despesas e queiram garantir pelo menos o salario dos funcionarios eles tambem tem as suas familias e tamben nao podem ficar sem salario ate ai entendo , mas e a minha familia? Vou ter que tirar o pao da minha casa para colocar na dos outros ? Acho muito injusto estarem a exigir as mensalidades dos meses que nao houve serviços pois as crianças nao estavam lá , gostava de ver esses senhores e senhoras que ditam a lei a viver com um salario como o meu e a ter que pagar as mensalidades da creche sabendo que esse dinherio vai fazer falta para colocar comida na mesa ! Por isso peço que ganhem vergonha porque a carteira dos pais ja nao era grande e em tempos de pandemia ainda mais pequena fica e nao tem espaço para pagar injustiças !

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *