Vereadora Júlia Fernandes acompanhou regresso dos alunos dos 11º e 12º anos na Secundária de Vila Verde

Para acompanhar o regresso às aulas presenciais dos alunos dos 11º e 12º anos, a vereadora Júlia Fernandes esteve hoje na Escola Secundária de Vila Verde.

“Este regresso às aulas presenciais dos 11º e 12º anos decorreu com uma extraordinária normalidade”, avaliou a autarca, lembrando a expectativa e natural preocupação de toda a comunidade escolar em relação ao início desta nova fase.

Conforme constatou a vereadora responsável pelo pelouro da educação, “a rede de transportes, articulada com a escola, garantiu a chegada pontual dos alunos”. A Escola cumpriu também “escrupulosamente o plano estipulado, respeitando as regras de higienização”.

Na jornada de trabalho na Secundária, Júlia Fernandes enalteceu o facto de as aulas estarem a decorrer “com normalidade e sentido cívico”.

Mostrou-se satisfeita por poder confirmar in loco “todo o trabalho realizado, o rigor e o cuidado que a direção, os professores e o pessoal não docente tiveram para que tudo funcionasse na perfeição”, permitindo ainda que “os alunos e respetivas famílias possam estar tranquilos e ganhar a confiança necessária para retomar a normalidade”.

Neste período que antecedeu o retomar das aulas presenciais – como sublinhou Júlia Fernandes –, “o município esteve sempre em articulação com as escolas, nomeadamente a Secundária de Vila Verde e a Escola Profissional Amar Terra Verde, tendo prestado, a montante, toda a colaboração na elaboração e concretização da planificação que se encetou nesta segunda-feira, nomeadamente na reativação da rede de transportes”.

A autarca vilaverdense fez questão de endereçar “muitos parabéns para as escolas por toda a organização e por todo um trabalho rigoroso de regresso à normalidade e a tranquilidade que se espera num momento destes”. Os parabéns estenderam igualmente “aos alunos, que se revelaram extremamente escrupulosos na sua conduta”, assim como aos professores e funcionários, que “muito profissionalmente deram início a este regresso atípico , que se quer o mais normal possível”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *