Cemitério com ‘silhuetas de areia’ fantasmagóricas pode pertencer a antigo reino

Construtores civis em Suffolk, Inglaterra, encontraram 200 sepulturas do século VII, que se acredita terem pertencido a um cemitério do reino anglo-saxão da Ânglia Oriental.

A BBC escreve que muitos dos esqueletos ficaram reduzidos a manchas cinza ou “silhuetas de areia”, já que foram corroídos pelo solo ácido.

“Devido ao solo altamente ácido, a maioria dos esqueletos desapareceu e, felizmente, ficaram preservados como formas e sombras frágeis na areia”, disse Andrew Peachey, da Archaeological Solutions Ltd., que realizou as escavações. As manchas formam uma silhueta à volta daquilo que era o esqueleto destes homens, mulheres e crianças.

Os especialistas acreditam que os restos mortais pertencem a residentes de uma pequena comunidade agrícola desaparecida na área.

Estas “silhuetas de areia” revelaram vestígios dos caixões de madeira em que alguns dos indivíduos foram enterrados. Das quase 200 sepulturas, acredita-se que apenas 17 pessoas tenham sido cremadas.

De acordo com o All That’s Interesting, a equipa de escavação também descobriu vários objetos dentro do cemitério. Contas de âmbar e vidro, moedas de prata, broches de liga de cobre e pequenas facas de ferro foram alguns dos itens encontrados no local. Dentro das sepulturas, por sua vez, foram descobertas espadas, pontas de flechas, um escudo e objetos de cerâmica.

Este cemitério encontrado agora fica apenas a cerca de 65 quilómetros de Sutton Hoo, um famoso cemitério real anglo-saxão. Os arqueólogos acreditam que este tenha sido o local em que o rei Redualdo da Ânglia Oriental foi enterrado.

Como os indivíduos responsáveis por Sutton Hoo, a comunidade por detrás do cemitério em Suffolk pode ter laços com o reino da Ânglia Oriental, segundo o comunicado divulgado pelos especialistas.

“Muitos dos artefactos eram tão frágeis que tiveram de ser erguidos em blocos para microescavação nos laboratórios do Norfolk Museum Service para análise e conservação”, explicou Peachey. Felizmente, os investigadores conseguiram escavar totalmente a área sem causar nenhuns danos sérios.

Ainda não é dado como certo que este cemitério pertença ao reino da Ânglia Oriental, mas futura investigação vai oferecer uma resposta a essa dúvida.

ZAP //

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *