Setor terciário está em rotura total em Portugal

A pandemia e Estado de Calamidade estão a ter um efeito devastador no setor terciário em Portugal, pois segundo um inquérito da Fixando a 18 600 profissionais portugueses, entre 14 e 18 de Outubro, revela que 54% não obteve qualquer rendimento no 3º trimestre de 2020.

Neste 3º trimestre, ficou-se a saber também que os lucros médios mensais dos prestadores de serviços quebraram para os 746 euros, quando a média em 2019 ascendia aos 1026 euros mensais.

No que que respeita à expetativa futura destes profissionais inseridos na plataforma Fixando, a maior em Portugal para a contratação de serviços locais, constata-se que o objetivo para o 4º trimestre é atingir lucros mensais de 800 euros e recuperar para os 1117 euros em 2021.

A Fixando revela ainda que 22% dos profissionais assumiu ter recorrido às seguintes ajudas governamentais: lay-off (39%), moratórias e créditos (57%), subsídio de desemprego (22%) e outros – MOE, créditos bancários, segurança social… – (17%).

Neste cenário, o inquérito indica que 68% dos prestadores de serviços considera que o atual Estado de Calamidade será devastador para os seus negócios, sendo que 43% afirma não ter capacidade de sobreviver mais do que 3 meses.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *