Banco Alimentar realiza campanha de Recolha de Alimentos com vales e online

Realiza-se até 13 de dezembro, mais uma Campanha de Recolha de Alimentos do Banco Alimentar Contra a Fome.

Desta vez, por questões de segurança, face à situação epidemiológica que se vive, não decorrerá nos moldes habituais, com a doação de alimentos a voluntários nos supermercados.

Esta Campanha decorrerá em duas modalidades: através da doação de Vales nos supermercados; e doando online, através do site www.alimentestaideia.pt

O produto da Campanha será distribuído localmente, no distrito de Braga, através de Instituições Privadas de Solidariedade Social, previamente selecionadas e acompanhadas ao longo de todo o ano pelo Banco Alimentar de Braga.

Este modelo de intervenção permite uma grande proximidade entre quem dá e quem recebe e possibilita o desenvolvimento de um trabalho de inclusão social que vai para além do mero assistencialismo.

Sob o mote “À nossa mesa há sempre lugar para mais um”, a campanha do BACF-Braga sensibiliza todos “para que preencham o vazio das muitas famílias que são afetadas por um cenário de carência alimentar todos os dias, uma situação agora agravada, reforçando a importância do contributo e envolvimento de cada um. E podem fazê-lo através da modalidade Ajuda Vale, já utilizada em campanhas anteriores”.

A Campanha “Ajuda Vale” permite a recolha de alimentos sob a forma de vales/cupões que representam alguns produtos básicos, como azeite, óleo, leite, salsichas e atum.

Cada cupão representa uma unidade do produto (por exemplo, ‘1 litro de azeite’, ‘1 litro de leite’, etc.). Este cupão, para além de mencionar que se trata de uma entrega destinada aos Bancos Alimentares Contra a Fome, refere de forma clara a identificação do tipo de produto, a respetiva unidade e inclui um código de barras próprio, através do qual é efetuado o controlo das dádivas.

Ao efetuar o pagamento, o doador deve indicar ao operador da caixa registadora a sua intenção de doar alimentos através de de Vales do Banco Alimentar, ficando os produtos claramente identificados no talão de caixa. A logística de transporte para os Bancos Alimentares Contra a Fome fica a cargo de cada uma das cadeias de distribuição. Trata-se de um processo cuja execução é auditada externamente.

Adicionalmente, e dando ainda a oportunidade a todos aqueles que não têm a possibilidade de se deslocarem aos supermercados ou residem fora de Portugal, o Banco Alimentar disponibiliza o portal de doação online alimentestaideia.pt onde podem escolher bens perecíveis para doar.

1403 toneladas de alimentos distribuídos até setembro em Braga
Os portugueses, e os cidadãos do distrito de Braga em particular, têm respondido “com grande generosidade a estes apelos, com a doação de bens alimentares e como voluntários. Estamos confiantes de que a próxima Campanha não será exceção”, refere a estrutura local de Braga.

No ano de 2020, com a generosidade de cidadãos e empresas, foi possível apoiar 32937 Pessoas, com mais de 1403 toneladas de alimentos.

“No contexto em que vivemos este ano, com as consequências económicas decorrentes das medidas de confinamento, fez aumentar consideravelmente os pedidos de apoio ao BACF, pelo que as doações de alimentos são, mais do que nunca, essenciais. Teremos de unir esforços, para que nenhum prato fique vazio”.

O Banco Alimentar foi criado em Portugal em 1991 com a missão de lutar contra o desperdício e distribuir apoio a quem mais precisa de se alimentar, em parceria com instituições de solidariedade e com base no trabalho voluntário. Existem atualmente 21 Bancos Alimentares (nas zonas de Abrantes, Algarve, Aveiro, Beja, Braga, Castelo Branco, Coimbra, Cova da Beira, Évora, Leiria-Fátima, Lisboa, Madeira, Zona Oeste, Portalegre, Porto, S. Miguel, Santarém, Setúbal, Terceira, Viana do Castelo, Viseu). A Federação Portuguesa dos Bancos Alimentares encoraja a rede e representa os Bancos Alimentares a nível nacional e internacional.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *