Deputados do PSD querem saber as razões do atraso na classificação da Zona de Couros no centro histórico de Guimarães

Os deputados do PSD, eleitos pelo círculo eleitoral de Braga, pretendem saber qual o motivo de atraso na avaliação- e decisão da classificação – como Monumento Nacional da Zona de Couros, do Centro Histórico de Guimarães. “Este atraso inviabiliza a pretensão da autarquia de submeter candidatura à UNESCO para alargamento da área atualmente classificada como Património Mundial da Humanidade a esta zona do centro histórico de Guimarães”, alertam os deputados.

Para obter esta clarificação, os deputados questionaram a Ministra da Cultura, tendo o documento como primeiro subscritor, o deputado, André Coelho Lima.

Os parlamentares social-democratas relembram que “em 2013 a Câmara Municipal de Guimarães aprovou e apresentou publicamente a intenção de submeter candidatura à UNESCO para alargamento da zona atualmente classificada como Património Mundial da Humanidade – Centro Histórico de Guimarães – à chamada Zona de Couros da Cidade, área correspondente à baixa da cidade, composta por tanques e indústria de curtimenta centenárias e que fica contígua à zona já classificada como Património Cultural da Humanidade”.

Com vista ao referido propósito, “a Câmara Municipal de Guimarães informou que iria solicitar previamente a classificação da referida zona como Monumento Nacional”. Volvidos que estão mais de sete anos sobre o anúncio público do objetivo pelo Município, foi o executivo municipal questionado em reunião de Câmara acerca dos atrasos na concretização deste importante objetivo sendo que, em resposta, o Sr. Presidente da Câmara e o Vereador responsável manifestaram que a “Câmara Municipal já fez o que lhe competia”, tendo enviado toda a documentação para a Direção Regional de Cultura com vista à classificação como Monumento Nacional.

Mais informaram que “já em 2018 havia sido solicitado um pedido de esclarecimento à Direção-Regional de Cultura do Norte tendo o Município de Guimarães obtido informação que “a situação estava em análise”.

Assim sendo, é forçoso reconhecer-se, “que não é admissível que um objetivo publicamente assumido em 2013, há mais de sete anos, não tenha ainda logrado sequer obter a imprescindível classificação nacional”, referem os deputados do PSD.

Desta forma os parlamentares querem saber “Quando foi rececionado pelo Ministério da Cultura e/ou Organismos sob a sua tutela o pedido da Câmara Municipal de Guimarães com vista à classificação da designada Zona de Couros como Património Nacional” e ainda qual ponto de situação do referido processo e qual o motivo do atraso na sua avaliação e decisão”.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *