PS abstém-se na aquisição por parte da Câmara de Amares das Termas de Caldelas

O Vereador do Partido Socialista absteve-se na votação que autoriza a Câmara a adquirir os edifícios complexo termal de Caldelas. Se Pedro Costa concorda com a aquisição dos imóveis “para salvação daquele património”, entende, no entanto, que o processo já “deveria estar mais amadurecido”.

O assunto foi discutido na reunião do executivo de hoje.

“Não sabemos qual o modelo de negócio, qual o plano de viabilidade económica. É preciso uma intervenção de fundo que não está avaliada”, referiu o socialista acrescentando que “e ainda paira a dúvida se o empréstimo vai ser caucionado pelo Tribunal de Contas.

Pedro Costa refere que “isto é passar um cheque em branco e, por causa do passado, não estou à vontade para passá-lo”. Por isso, a abstenção “não é contra a aquisição dos imóveis, mas as muitas dúvidas e o muito trabalho que ainda há para fazer”.

Manuel Moreira lembrou que “como é evidente, há um trabalho a ser feito desde há muito, mas, para já, só estamos a falar da aquisição dos imóveis. O resto ficará depois de termos o negócio concluído, mas já temos um estudo”.

Emanuel Magalhães votou a favor, mas, também, deu conta que “se for para fazer mais do mesmo é melhor ficar em casa”, acrescentando que “é preciso mais informação sobre a aquisição. Queremos todos o melhor para as Termas, mas vamos fazer mais do mesmo?”.
O vereador do Movimento Independente diz que “é preciso um investimento físico para que os serviços sejam de qualidade o que, atualmente, não se passa”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *