Terras do Homem

Autarca reitera que sem mais dinheiro não há remoção de amianto na Secundária de Amares

O presidente da câmara de Amares voltou a afirmar que “não remove o amianto da Secundária de Amares se não houver reforço da verba” por parte do Governo. Questionado pelo vereador do PS, Manuel Moreira disse que “não vou pagar a obra de uma infraestrutura que não é da nossa responsabilidade”.

Recorde-se que o preço definido pelo Governo para a remoção é metade do valor que as empresas apresentam para efetuar a empreitada. “Numa obra de 120 mil euros, não vamos ser nós a pagar mais de metade”. Esperando que o Governo tenha bom senso, “até porque há dinheiro para se reforçar a verba”, Manuel Moreira aguarda uma posição ministerial.

Nos concelhos abrangidos pela CIM-Cávado, apenas Amares e Vila Verde têm escolas com amianto. O ‘Terras do Homem’ sabe que, também, o autarca de Vila Verde enviou para as entidades competentes “o preço real” da remoção do amianto no Agrupamento de Escolas de Moure e Ribeira Neiva e que “é muito superior à verba que o Governo paga”.

Fonte ligada ao processo revelou que António Vilela já fez saber que não faz a remoção do amianto sem ser “pelo preço real”.