Norte com mais 7360 desempregados inscritos do que em dezembro de 2020

A região Norte contabilizou em janeiro 157668 desempregados inscritos nos centros de emprego, mais 7.360 pessoas quando comparado com dezembro do ano passado, segundo as estatísticas do Instituto do Emprego e Formação Profissional (IEFP).

De acordo com as estatísticas mensais do IEFP, consultadas hoje pela Lusa, a região Norte contabilizou 157.668 pessoas inscritas nos centros de emprego, representando um aumento de 4,8% comparativamente a dezembro de 2020.

Do total de inscritos, 91% estão à procura de novo emprego e 88.341 pessoas estão alistadas há menos de um ano no IEFP.

Mais de metade dos inscritos nos centros de emprego da região em janeiro são mulheres: 90.102.

Comparativamente ao mesmo período homólogo de 2019, quando a região contabilizava 125.571 pessoas inscritas, há mais 32.097 desempregados.

Segundo os dados do IEFP, no mês de janeiro, os concelhos de Vila Nova de Gaia e do Porto foram os que contabilizaram o maior número de inscritos, com 18.988 e 13.135, respetivamente.

A estes dois concelhos sucedem-se Gondomar (8.099), Matosinhos (8.051), Braga (7.678), Guimarães (6.810), Santa Maria da Feira (5.630), Maia (5.537), Vila Nova de Famalicão (4.742) e Valongo (4.383).

O número de desempregados inscritos nos centros de emprego aumentou 32,4% em janeiro em termos homólogos e 5,5% face a dezembro, segundo dados divulgados pelo Instituto do Emprego e Formação Profissional (IEFP).

De acordo com o IEFP, no final de janeiro, estavam registados nos serviços de emprego do continente e regiões autónomas 424.359 desempregados.

Este número representa 71,2% de um total de 596.290 pedidos de emprego.

O total de desempregados registados no país foi superior ao verificado no mesmo mês de 2020 (em 103.801 pessoas) e face ao mês anterior (em 22.105 pessoas).

A nível regional, no mês de janeiro de 2021, o desemprego registado aumentou em todas as regiões do país, segundo o IEFP.

Dos aumentos homólogos, o mais pronunciado deu-se na região do Algarve (61,3%), seguido de Lisboa e Vale do Tejo (45,3%) e da região da Madeira com 30%.

Numa nota enviada pelo Ministério do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, a tutela sinaliza, a propósito, que a taxa de cobertura de prestações de desemprego foi em janeiro de 57,8%, um aumento de 1,9 pontos face ao mês homólogo, janeiro de 2020.

Sobre o aumento de janeiro, refere que o número de desempregados registados aumenta sempre de dezembro para janeiro, com uma variação média entre os dois meses de 3,5% desde 1989 e destaca que as ofertas captadas aumentaram 27% em cadeia, para 9.868 ofertas e as colocações em emprego aumentaram 59,9% face a dezembro de 2020, para 7.405 colocações.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *