Associação Minhoto-Galaica dos Amigos da Portela do Homem já retomou as atividades

A Associação Minhoto-Galaica dos Amigos da Portela do Homem retomou as atividades, visando o convívio entre os dois povos, especialmente de Lobios e de Terras de Bouro, o que passará pelo regresso aos convívios anuais nas instalações fronteiriças, que já não se realizam há mais de uma década.

O espaço deixou de ser disponibilizado há 15 anos atrás, mas a situação parece estar ultrapassada já que os encontros entre os dois povos poderão vir a ser retomados naquele espaço.

Segundo apurou o ‘Terras do Homem’ junto dos fundadores dos dois lados da fronteira, a pandemia, que fechou a fronteira, veio chamar a atenção para a importância redobrada daquela passagem, 30 anos depois da sua reabertura.

Na altura, houve celeuma e polémica na reabertura permanente da única passagem entre Portugal e Espanha, através do distrito de Braga. A não ser três meses durante o Verão e um mês no Natal, a fronteira estava encerrada até que em finais de 1989 as autoridades luso-espanholas a reabriram permanentemente, até esta pandemia.

A Fronteira da Portela do Homem, cheia de pergaminhos, ao longo de séculos, foi um ponto de acontecimentos históricos, desde as estórias da Geira Romana (Via VIII ou Via Nova) como uma das passagens dos Caminhos de Santiago, até às lutas portuguesas entre liberais e absolutistas. A repressão dos castelhanos aquando da restauração da Independência de Portugal, além dos conflitos fratricidas de republicanos e monárquicos estão entre as suas histórias.

“Cadeias” da Portela do Homem para Campo do Gerês
Rui Dias, do lado minhoto, e Javier Díaz, da banda galega, revelaram ao ‘Terras do Homem’ esperar a realização, já em fevereiro de 2022, dos tradicionais convívios anuais, onde era figura de proa o saudoso presidente da Câmara Municipal de Terras de Bouro, José António Araújo, entre muitas outras personalidades daquela região raiana.

Apesar do momento pandémico, já tem havido contactos informais com o edil de Terras de Bouro, Manuel Tibo: “há da sua parte grande abertura não só a retomar convívios, mas para a realização outras iniciativas da associação, o mesmo acontecendo com a alcaldesa-presidenta de Lobios, Maria del Carmen Yañez”.

Uma das primeiras, senão mesmo a primeira iniciativa, da Associação Minhoto-Galaica dos Amigos da Portela do Homem, nesta fase de retoma das atividades permanentes, será a entrega simbólica das “cadeias”, isto é, correntes que impediam a passagem fronteiriça.

As ‘cadeias’ foram arrancadas, “não se sabe bem quem”, de madrugada a partir do lado de Espanha. O reinício, há dois meses, da Feira Mensal de Lobios e já esta semana da Feira Quinzenal da Vila de Terras de Bouro e da Feira Semanal da Vila do Gerês, que costumam ter clientes dos dois lados da fronteira, vieram relembrar a importância da Portela do Homem.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *