Cientistas inventam palhinha para parar os soluços

Os soluços são tão irritantes que já existem imensas sugestões de como nos livrarmos deles. Agora, investigadores inventaram um truque baseado na ciência.

Cientistas da University of Texas Health Science Center, em San Antonio, nos Estados Unidos, desenvolveram um novo truque baseado na ciência para parar os soluços. A invenção foi batizada de “ferramenta de sucção inspiratória forçada e de engolir” ou FISST, na sigla em inglês.

O FISST consiste numa espécie de palhinha com uma válvula de entrada, que requer uma aspiração forçada para conseguir sugar a água do copo para a boca. Esse processo de sucção e deglutição estimula dois nervos, o frénico e o vago, para aliviar os soluços.

O diafragma é o responsável pelos soluços, mas a sucção forçada induz à sua contração e a deglutição também induz a epiglote a fechar – o que acaba com os espasmos na primeira ou segunda tentativa.

Neste estudo transversal, o FISST foi utilizado por voluntários em todo o mundo, através de uma campanha online, realizada em 2020, que foi analisada durante quatro meses.

A equipa de investigadores descobriu, então, que o FISST fez com que os soluços parassem em quase 92% dos casos, com 90,8% dos participantes a responderem afirmativamente a perguntas sobre se consideravam a ferramenta fácil de utilizar.

“Numa medida diferente, eficácia subjetiva, 183 dos 203 participantes (90,1%) indicaram que o FISST foi eficaz quando o utilizaram. Apesar de menos participantes terem respondido a esta pergunta, possivelmente por ser a última no inquérito”, disse Ali Seifi, professor associado de neurocirurgia na University of Texas Health Science Center, citado pelo Tech Explorist.

No futuro, os cientistas pretendem realizar um ensaio clínico cego na Europa e na América, dando o FISST a um grupo de participantes e um dispositivo parecido mas não funcional a outro grupo. “O desafio é desenvolver algo que se assemelhe ao FISST, mas que não funcione”, concluiu Seifi.

Sofia Teixeira Santos, ZAP //

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *