Maior cometa alguma vez visto vem na direção do nosso Sistema Solar

A aproximação mais próxima deste cometa ao planeta Terra vai acontecer em algum momento do ano 2031, mas não representa uma ameaça.

De acordo com uma nova investigação, publicada no arquivo online arXiv.org, aquele que será o maior cometa alguma vez detetado – o Bernardinelli-Bernstein ou C/2014 UN271 – está a avançar em direção ao Sistema Solar interno e terá um tempo estimado de chegada de 10 anos.

Descoberto em junho de 2021, este cometa tem pelo menos 100 quilómetros de diâmetro, sendo cerca de mil vezes mais massivo do que um cometa tradicional. É tão grande que os astrónomos chegaram a confundi-lo com um planeta anão.

Agora, investigadores estudaram mais detalhadamente o Bernardinelli-Bernstein (nome em em honra dos seus dois descobridores) e conseguiram chegar a novas estimativas sobre a sua jornada em direção ao Sol, conta o site Live Science.

Para começar, este enorme cometa não representa uma ameaça para a Terra. Neste momento, está a navegar pela nuvem de Oort a cerca de 29 vezes a distância entre o nosso planeta e o Sol, ou 29 unidades astronómicas (UA).

A aproximação mais próxima do cometa à Terra ocorrerá em algum momento de 2031, quando os cientistas preveem que irá mergulhar a 10,97 UA do Sol – colocando-o fora da órbita de Saturno.

Segundo os cientistas, desde então, o C/2014 UN271 viajou até 40 mil UA de distância, nas profundezas da nuvem de Oort.

“Concluímos que o Bernardinelli-Bernstein é um ‘novo’ cometa no sentido em que não há evidências de uma abordagem anterior mais próxima do que 18 UA”, escreveu a equipa no seu estudo.

ZAP //

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *