Vila Verde vai avançar com Plano Diretor Agrícola

O Município de Vila Verde vai avançar no próximo ano com o Plano Diretor Agrícola. A garantia foi deixada hoje pela presidente da Câmara de Vila Verde, Júlia Fernandes, na cerimónia de inauguração da estação elevatória do sistema de Aproveitamento Hídrico entre Cabanelas e Soutelo.

Presidida pela ministra da Agricultura, Maria do Céu Antunes, a inauguração da estrutura instalada em Cabanelas serviu para destacar o investimento estratégico para a modernização e o desenvolvimento da atividade agrícola no concelho.

A estação elevatória serve uma rede de água para regadio de territórios agrícolas de Cervães, Cabanelas, Prado e Soutelo. A governante Maria do Céu Antunes e a autarca Júlia Fernandes vincaram que se trata de uma obra marcante para Vila Verde e para a agricultura.

“É uma obra que vem ao encontro da estratégia municipal de apoio à atividade agrícola e vai ajudar que os nossos agricultores estejam ainda melhor preparados para enfrentar com êxito os desafios de um setor que está a adaptar-se aos novos tempos, melhorando as condições de produção, através de uma rede de rega moderna que proporciona um melhor aproveitamento dos recursos hídricos desta magnífica zona”, declarou Júlia Fernandes.

A presidente da Câmara adiantou que o Plano Diretor Agrícola será um instrumento de apoio e auxílio para os agricultores e os investidores agrícolas, cm um papel determinante no ordenamento do território agrícola e nas melhores potencialidades das diferentes áreas de produção do concelho.

Desenvolvido em parceria com organizações e movimentos do setor no concelho, como a ATAHCA e a CAVIVER, o Plano Diretor pretende contribuir para reforçar a inovação, o desenvolvimento e a eficiência na agricultura, sempre numa ótica de defesa e valorização do ambiente.

20kms de conduta em 390 hectares
É nesse quadro que será desenvolvido o novo sistema hidroagrícola, como frisou Fernando Xavier, presidente da Associação de Beneficiários do Regadio de Sabariz-Cabanelas. Reconheceu que o sucesso do investimento passará também a depender da adesão dos agricultores.

O diretor-geral da Agricultura e Desenvolvimento Regional, Rogério Ferreira, mostrou-se otimista quanto ao envolvimento dos investidores agrícolas e ao aproveitamento de um sistema com 20 quilómetros de conduta e que serve 390 hectares de território agrícola, com cerca de 100 agricultores.

A estrutura já concluída representa um investimento público de cerca de 5 milhões de euros, correspondente à primeira fase do projeto de modernização do sistema de regadio entre Soutelo e Cabanelas. Falta a reabilitação de caminhos (10,4 kms) e a rede de drenagem (3,2 km).

Aproveitar antigo canal de regadio
A presidente da Câmara de Vila Verde aproveitou a cerimónia para desafiar os responsáveis do Ministério da Agricultura para a cedência do restante da estrutura do canal de regadio Sabariz-Cabanelas que não foi utilizado neste investimento e que está deixada ao abandono e em progressiva deterioração.

O objetivo é recuperar e rentabilizar o que resta desse canal de regadio, construído há mais de 50 anos e que pode agora ser utilizado para a passagem da ecovia pelas margens dos rios Homem e Cávado.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.