Polícia política da ex-RDA espiou o atual chanceler alemão

A polícia política da extinta República Democrática (RDA), a Stasi, espiou nos anos 80 o agora chanceler alemão, Olaf Scholz, que então era vice-presidente da juventude social-democrata ocidental.

A polícia política da extinta República Democrática (RDA), a Stasi, espiou nos anos 80 o agora chanceler alemão, Olaf Scholz, que então era vice-presidente da juventude social-democrata ocidental.

A Stasi seguiu os passos de Scholz nas suas deslocações à RDA, convidado pela juventude comunista, enquanto jovem, bem como enquanto político e advogado na sua cidade, Hamburgo, revelou o diário ‘Bild’ na quinta-feira.

Os documentos da Stasi, consultados pelo ‘Bild’, revelam que também foi seguido por agentes infiltrados na Alemanha Ocidental pelo regime da Alemanha Oriental.

Os arquivos da Stasi foram disponibilizados para consulta em 1991, um ano depois da dissolução da RDA e subsequente incorporação na República Federal da Alemanha, estando sob tutela do Arquivo Federal.

Os arquivos correspondem a 111 quilómetros de comprimento, mas continua o trabalho e recuperar sacos de documentação destruída por trituradoras de papel, quando os dirigentes da Alemanha Oriental a tentaram eliminar.

Estima-se que a Stasi tenha contado com 91 mil funcionários e mais de 189 mil informadores, que davam às autoridades informação sobre vizinhos, colegas e familiares.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *