AMARESDestaque

Câmara de Amares lança calendário para sensibilizar para a esterilização dos animais

A Câmara de Amares, através do Eco Canil, editou um calendário para apelar à sensibilização para esterilização dos animais. Num projeto financiado pelo Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF), é composto por fotografias de voluntários, de um programa do IPDJ, juntos dos animais do canil com a frase ‘Esterilizar é cuidar!”.

O calendário pode ser encontrado na câmara e no Centro de Recolha Animal e será entregue a quem fizer doações ou adoção de animais.

O presidente da câmara começou por criticar “a boa-vontade e o amor dos funcionários municipais que andam a recolher animais deixados por pessoas de outros concelhos. É preciso identificar as pessoas e saber de onde vêm porque Amares não pode ser centro de acolhimento de animais abandonados por pessoas sem escrúpulos”.

O autarca louvou o trabalho desenvolvido pelos responsáveis no Eco Canil que “é uma referência a nível nacional e já visitado por outros Municípios para verem o modo de funcionamento”. Segundo Manuel Moreira, “todas as campanhas de sensibilização são boas e necessárias. A câmara não pode ser responsabilizada por animais nem por esterilização. Isso são funções dos próprios donos e as pessoas têm que ter consciência disso”.

O vereador do Ambiente lembrou que “é necessário haver um filtro para os animais que entram do canil. Muitos não são de Amares, mas são descarregados em Amares”. Segundo Vitor Patrício, a estrutura amarense tem das “mais altas taxas de adoção do país”.

A esterilização “é uma batalha que todos temos que travar: a câmara não tem condições para fazer esterilizações. Essa é uma função de cada proprietário”. Esperando que o calendário passe a mensagem da necessidade de esterilizar cães e gatos, Vitor Patrício, reconhece que “a esterilização não é possível para todos”.

Para o responsável do ICNF, Vitório Martins, “é importante começar com pequenas ações que transformem o bem-estar animal para que depois se tornem grandes ações”. O Eco Canil só é possível porque a junta de freguesia de Dornelas cedeu 4 hectares de terrenos como recordou o presidente da junta: “é um projeto acarinhado desde o início, que dignifica a freguesias e temos novos projetos na manga”, disse Rény Xavier.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *