DestaqueMinho

Portugal floriu o Parlamento Europeu com a exposição ‘A União Europeia em flor’

Portugal floriu o Parlamento Europeu, em Bruxelas, com a exposição ‘A União Europeia em flor’, promovida pelo Agrupamento de Escolas de Monserrate (Viana do Castelo), a convite do eurodeputado José Manuel Fernandes. São 27 cestos floridos, executados em material reciclado, que envolveu mais de 2 mil pessoas do Minho na sua feitura.

Baseada na tradição dos cestos floridos, da Festa das Rosas de Vila Franca, em Viana do Castelo, cada um dos 27 cestos gigantes representa um Estado-Membro da União Europeia, devidamente identificado com imagens de monumentos simbólicos, personalidades, curiosidades, nome e bandeira do respetivo país, para além destes cestos, há um original da festa das rosas e outro a representar o hemiciclo de Estrasburgo. Todos os cestos possuem um QRCode, que direciona para uma página contendo a explicação dos materiais utilizados.

Quando contactou pela primeira vez com a exposição, o eurodeputado José Manuel Fernandes logo apadrinhou a mesma e convidou a Escola de Monserrate a levar os vasos para o Parlamento Europeu. A atividade, integrada no âmbito do projeto EPAS (Escolas Embaixadoras do Parlamento Europeu), envolveu mais de 2 mil pessoas, entre alunos, professores, encarregados de educação e assistentes operacionais do Agrupamento de Monserrate, em Viana do Castelo; utentes dos Centros de Dia e Lares de Idosos; Associações Culturais e Recreativas; e as Juntas de Freguesia e Monserrate e Vila Franca.

Aliás, na cerimónia de inauguração, José Manuel Fernandes começou por enaltecer o trabalho desenvolvido “na promoção da cultura e tradições portuguesas”, e que traduz “a união de várias entidades e pessoas, envolvendo várias gerações”.

O eurodeputado explicou ainda que “com a pandemia da Covid-19 e a guerra na Ucrânia, precisamos mais do que nunca que a UE floresça de forma sustentável, inteligente e inclusiva, a todos os níveis: económico, social, ambiental. Para fazer face aos desafios das alterações climáticas, défice demográfico, segurança e independência energética, escassez de recursos naturais e segurança que enfrentamos, precisamos de uma Europa geopolítica forte, com uma autonomia estratégica capaz de pôr de parte os egoísmos nacionais”.

A exposição, que além de promover o património cultural imaterial de Portugal, apela ainda ao valor da sustentabilidade, foi inaugurada ontem, 31 de maio, com a presença do eurodeputado José Manuel Fernandes e do Embaixador de Portugal na Bélgica, Jorge Cabral.

O certame pode ser visitado junto ao hemiciclo do Parlamento Europeu, em Bruxelas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *