AMARESDestaque

5ª edição da Festa da Broa de regresso a Torre e Portela já este fim-de-semana

“Sempre a crescer”. É este o objetivo para a 5º edição da festa da Broa que decorre, este fim-de-semana, na União de Freguesias de Torre e Portel, apontado pelo presidente da Junta. João Fernandes espera mais gente do que no ano passado e por isso, foi pensado um programa cultural associado bem como mais oferta em termos de comida.

No ano passado, foram usadas mais de duas toneladas de farinha para a confeção das broas. A verdade é que o presidente da junta considera que “se queremos continuar a crescer teremos que pensar num outro local para a Festa de Broa, se calhar, pensado de raiz e fixo”.

“A Festa da Broa tem sido um sucesso, está sempre a crescer e esperamos que este ano isso continue a acontecer”. Oito fornos a lenha a trabalhar, “porque essa é que é a tradição”, para confecionar vários tipos de broa, desde a mais simples até broa com sardinha, chouriço ou carne.

Haverá também bacalhau, pataniscas, carne e outros petiscos como complementa à bora propriamente dita. “Todos os sete stands que estarão presentes, com artesanato e produtos da terra, “são de pessoas da freguesia. Todos se envolvem, todos querem dar o seu contributo e esta, é para mim, a mais valia da iniciativa”, referiu ainda João Fernandes.

Outra das novidades deste ano passa pela substituição do tradicional desfile associado ao ciclo do pão por sete pequenos palcos fixos que irão retratar todo o processo desde a sementeira até à confeção do pão. O presidente da Junta revelou, ainda, que um dos ‘sonhos’ é a certificação da bola como um produto genuíno da freguesia.

A abertura do certame está marcada para o dia 22 às 18h00, sendo que a noite do primeiro dia fica reservada para os cantares ao desafio. No sábado, há a atuação da marcha da União, um concerto de Fred Mota e DJ pela noite dentro. No domingo, 24, a eucaristia campal, às 10h30, é solenizada pelos coros das duas freguesias e a tarde fica para o folclore com a atuação do rancho de Cabanelas e do Rancho de Goães (Amares).

O presidente da Câmara de Amares louvou a iniciativa “por projetar o nosso território, mostrar a ruralidade do nosso concelho através do ciclo do pão. É um evento que mostra a tradição de um povo que funciona em pleno muito fruto do trabalho da Junta de Freguesia que consegue envolver todos na organização, não precisando trazer ninguém de fora”.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *