Minho

gnration recebe concerto duplo de Steve Gunn & David Moore e Tiago Sousa

Envolto numa aura de reciprocidade, “Let the Moon Be a Planet” surgiu do encontro improvável entre dois músicos que admiravam o trabalho um do outro, mas que nunca se tinham cruzado: o guitarrista e compositor Steve Gunn e o pianista e compositor David Moore.

Os caminhos de Gunn e Moore entrelaçaram-se pela primeira vez em 2021. Ambos a viver em Brooklyn, Gunn convidou um conjunto de artistas para reinterpretar canções do seu disco “Other You” (2021), entre os quais Bing & Ruth, conjunto liderado por David Moore.

A partir dessa primeira colaboração, o guitarrista e pianista começaram uma série de sessões de improvisação remotas que culminaram em estúdio. “Éramos ambos fãs da música um do outro e esta foi uma oportunidade para experimentar um processo diferente e muito mais aberto”, conta David Moore. “Senti que era algo de que precisava como artista, para não ter tanto controlo sobre o resultado final e para colaborar verdadeiramente com outra pessoa”. Da mesma forma, para Gunn, que na altura estava a explorar novas passagens na guitarra clássica, este projeto foi um convite para revisitar as formas fundamentais de tocar guitarra: “Estava a tentar romper com o que estava a fazer, para ter algo que simplesmente retirasse todos os elementos das coisas habituais”.

“Let the Moon Be a Planet” (2023) assume-se como um volume de trocas entre guitarra clássica e piano e surgiu de forma quase natural, sem nunca haver o compromisso de criar um disco. Numa ode à experimentação e à improvisação, Steve Gunn e David Moore dão-se a conhecer num diálogo íntimo através da música.

No dia seguinte ao espetáculo, a 24 de fevereiro, Steve Gunn e David Moore juntam-se ainda para uma masterclasse, promovida pelo Circuito – Serviço Educativo Braga Media Arts. Numa conversa, onde a música ocupa o papel principal, os dois artistas irão partilhar e dar a conhecer o processo pelo qual criaram o disco Let the Moon Be a Planet.

Reconhecido guitarrista e compositor, Steve Gunn é um dos músicos mais louvados da sua geração e um marco do material contemporâneo guiado por guitarra. Já o vimos ao lado de nomes como Kurt Vile, Cass McCombs, Jeff Parker ou Dinosaur Jr. Em nome próprio, editou seis discos, elogiados pela forma como desconstrói as sonoridades e tradições da folk e da americana.

Com formação em piano, David Moore é o líder do ensemble contemporâneo Bing & Ruth. O músico chegou às bocas do mundo com o disco “Tomorrow Was The Golden Age” (2014), referenciado como um dos melhores trabalhos ambient de sempre. Este sucesso levou-o a assinar com a 4AD, casa onde lançou mais dois discos: “No Home of the Mind” (2017) e “Species” (2020).

Na mesma noite, Tiago Sousa sobe a palco para apresentar o mais recente capítulo da série que começou em 2022, “Organic Music Tapes vol.3”. Com o piano e o órgão lado a lado, o músico português vai revelar uma viagem aos lugares onde a música clássica, a contemporânea, a ambient e o minimalismo se cruzam.

Os bilhetes para o espetáculo e para a masterclasse podem ser adquiridos em gnration.bol.pt.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *