DESPORTO

Rui Borges quer Moreirense “rigoroso” perante Farense “forte em casa”

O treinador Rui Borges afirmou hoje que o Moreirense tem de ser um “coletivo muito rigoroso” para derrotar um Farense competitivo e “forte em casa”, em partida da 23.ª jornada da I Liga portuguesa de futebol, no sábado.

Apesar de esperar um jogo “muito diferente” do que se realizou na segunda-feira, com o Sporting (derrota por 2-0), perante um adversário diferente, com um sistema de jogo diferente, o técnico alertou que os minhotos têm de ser “mais rápidos” na hora de decidir e de agir, seguindo o exemplo da mobilidade demonstrada na segunda parte da receção aos ‘leões’.

“Compete-nos ser o que temos sido desde o início da época, uma equipa muito intensa e comprometida, em que o coletivo tem de estar muito rigoroso. Acredito que estejamos preparados para o que vamos encontrar em termos de público, de duelos, de intensidade”, disse, na conferência de antevisão ao embate marcado para as 15:30, em Faro.

À espera de “um público que empurra a equipa da casa” no Estádio de São Luís, o técnico dos ‘cónegos’ pediu “equilíbrio emocional” aos seus pupilos e vincou que a equipa treinada por José Mota, nona da tabela, com 26 pontos, é “forte em casa”, distinguindo-se especialmente na hora de contra-atacar.

“É uma equipa muito competitiva, um pouco à nossa imagem, com a base da época passada, que se torna forte e intensa em casa. É uma das melhores equipas nas transições ofensivas e tem especialistas em bolas paradas. É uma equipa objetiva. Tem jogadores agressivos no último terço, que procuram as costas da linha defensiva”, descreveu.

Convencido de que o jogo pode ser decidido nos pormenores, Rui Borges vincou que o Moreirense, sexto classificado da I Liga, com 35 pontos, quer ter bola e só admitiu não a ter por “mérito do adversário”, tal como aconteceu na receção ao Sporting.

“Espero que isso não aconteça com o Farense. Vamos encontrar uma equipa que quer encurtar a distância para nós. Vamos encontrar um treinador experiente. Cabe-nos fazer o nosso jogo, respeitando o nosso adversário, nos seus pontos fortes e mais fracos”, prosseguiu.

O ‘timoneiro’ da equipa da vila de Moreira de Cónegos, no concelho de Guimarães, rejeitou ainda que a obtenção dos 35 pontos, marca com a qual nenhuma equipa desceu na última década, tenha causado um possível relaxe no plantel e disse ver os jogadores com “ambição de chegarem mais longe” no campeonato e também nas suas carreiras individuais.

Para Rui Borges, o Moreirense está determinado em mostrar um “trabalho consistente do início ao fim” e em tentar uma segunda volta com os mesmos 29 pontos da primeira, objetivo que, a confirmar-se, valeria aos ‘cónegos’ a melhor pontuação de sempre no escalão maior.

“O grande desafio é sentir a ambição do grupo. Chegar aos 29 pontos seria uma pontuação muito boa, mas sabemos que é difícil fazer uma segunda volta como a primeira, com equipas a precisarem de pontos”, referiu.

O Moreirense, sexto classificado da I Liga portuguesa, com 35 pontos, visita o Farense, nono, com 26, em partida agendada para as 15h30 de sábado, no Estádio de São Luís, em Faro, com arbitragem de Nuno Almeida, da Associação de Futebol do Algarve.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *