CURIOSIDADES

Cão fareja bagagem de passageiro de voo e deteta… macacos mumificados

Um cão da Alfândega e Proteção de Fronteiras dos EUA farejou algo incomum na bagagem de um viajante que chegava ao Aeroporto Internacional de Boston, em Massachusetts, oriundo da República Democrática do Congo (RD Congo) – macacos mumificados.

Ao que noticia a Associated Press, o passageiro que regressava de uma visita à RD Congo informou as autoridades alfandegárias que a bagagem continha peixe seco, mas uma inspeção revelou corpos mortos e desidratados de quatro macacos.

Segundo as autoridades, o passageiro alegou que trouxe os macacos para os EUA para consumo próprio.

A carne crua ou minimamente processada de animais selvagens, às vezes chamada de “carne de caça” é proibida nos EUA devido à ameaça de doenças.

“Os perigos potenciais representados pela introdução de carne de caça nos Estados Unidos são reais. A carne de caça pode transportar germes que podem causar doenças, incluindo o vírus Ebola”, referiu Julio Caravia, diretor do porto local de Alfândega e Proteção de Fronteiras.

Não foi feita nenhuma acusação ao passageiro, mas toda a bagagem foi apreendida e os quase quatro quilos de carne de caça foram marcados para destruição pelos Centros de Controlo e Prevenção de Doenças dos EUA.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *