OMS defende que se deve evitar cumprimentar com o cotovelo

O diretor da Organização Mundial de Saúde (OMS) defende que, além de beijos e abraços, também o cumprimento com o cotovelo deve ser evitado.

“Ao cumprimentar as outras pessoas, o melhor é evitar cotoveladas, porque estas colocam-nos a menos de um metro de distância da outra pessoa”, escreveu Tedros Adhanom Ghebreyesus, diretor da Organização Mundial da Saúde (OMS) na rede social Twitter, de acordo com o Diário de Notícias.

Como alternativa, o responsável da OMS sugere o gesto de levar a mão ao coração, mantendo sempre uma distância de, no mínimo, 1,5 metros em relação a outra pessoa.

Carlos Fuente Lafuente, diretor do Centro de Treino de Protocolos do ISEMCO e ex-responsável pelo protocolo da Fundação Princesa das Astúrias, disse, em declarações ao jornal espanhol ABC, que “o toque de cotovelo a que temos assistido tanto, na minha opinião, é uma saudação de mau gosto, anti-higiénica, que não cumpre as normas sobre o distanciamento social”.

Quando se fala do cumprimento com o cotovelo, descarta-se também todas as outras formas de cumprimento que não respeitem a distância de segurança, como um toque com os pés ou com os punhos fechados.

Com isto, pretende-se que as pessoas reduzam, ao máximo, o contacto físico, que é uma tendência natural humana. Segundo especialistas, deve ser suficiente para cumprimentar alguém nos próximos tempos.

ZAP //

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *