Percorrer o Gerês profundo com quem o conhece e ama (com vídeo)

Percorrer o Gerês profundo com quem o conhece e ama. É o que dois montanheiros, Carlos Moreira e Rui Barbosa, estão a realizar, através de percursos periódicos, até aos confins do Parque Nacional da Peneda-Gerês.

Um convite aos amantes da natureza a entrar na paisagem bucólica e a descobrir costumes ancestrais, rodeados por montanhas, partilhando espaços com espécies raras, e estando em maré de sorte, cruzando-se com lobos.

Devido à pandemia da Covid-19, há, este ano, muito maior afluência ao Gerês, que passou a estar na moda.

No entanto, não é para o turismo de massas, muito pelo contrário, que os dois montanheiros, com mais de 30 anos a percorrer o Gerês, orientam o seu próprio caminho. Apostam, antes, em guiar pelos trilhos aqueles que “verdadeiramente gostam da natureza”, revelando velhos costumes do alto da serra e o significado da curiosa toponímia geresiana.

Por isso, Carlos Moreira, aproveitou a sua larga experiência na montanha e criou a empresa Honovitours, onde oferece experiências diferentes e inovadoras para quem gosta da serra e de caminhar.

Caminhada
Rui Barbosa é o autor do livro Minas dos Carris – Histórias Mineiras da Serra do Gerês e não tem dúvidas em dizer à reportagem do ‘Terras do Homem’: “fazermos aquilo que mais gostamos, atividades de montanha, não para massas, antes com grupos reduzidos de montanheiros a quem conseguimos, desse modo, partilhar experiências, transmitindo segredos serranos, desde os seus aspetos históricos e culturais, até à própria toponímia do Parque que é muito interessante”.

No último fim de semana, o ‘Terras do Homem’ acompanhou os montanheiros, saindo da Portela de Leonte em direção ao Prado do Vidoal, onde se avistam as matinais paisagens dos picos serranos do Pé de Cabril e as alturas do Pé de Medela e Carris de Maceira. A Mata de Albergaria vai-se afundando na paisagem.

Num dia ideal para caminhar, onde até a chuva apareceu, o percurso sobe para a Preza, ladeando o Outeiro Moço, seguindo pelo Enfragadouro, em direção à Chã da Fonte, ascendendo até Fonte da Borrageirinha e Gralheira, seguindo-se Lomba de Pau, Curral do Conho, Porto de Vacas e, depois, os imensos Prados da Messe.

Percursos autorizados
No terceiro ano consecutivo de percursos, organizados com pequenos grupos, nunca mais de dez montanheiros, todos autorizados pelo Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas, Carlos Moreira disse à reportagem do ‘Terras do Homem’: “começamos a receber várias solicitações para guiar pessoas na montanha, pelo que fomos juntando o útil ao agradável, começando pelo Parque Nacional da Peneda-Gerês”.

A atividade já se estendeu para fora do país, onde, igualmente como guias, vão fazer caminhadas, nos Picos da Europa”, entre os próximos dias 20 e 24 de setembro, com a partida de Braga e chegada a Espanha.

Depois de mais uma aventura pela Cordilheira Cantábrica, o regresso é feito ao Parque Nacional da Peneda-Gerês com a Travessia Integral Portela do Homem/Carris/Pitões das Júnias, a 26 de setembro, seguindo-se a 03 de outubro a visita às Minas dos Carris, com partida da Portela do Homem.

Rui Barbosa vai revelar segredos sobre aquele antigo complexo mineiro, cujos contornos históricos, culturais e sociais, tem vindo já a dissecar. Os dois associaram-se“para juntar sinergias”, tendo como denominador comum “o amor à montanha” e o gosto por conduzir montanheiros até aos mais recônditos locais serranos, principalmente no Parque Nacional da Peneda-Gerês.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *