PJ deteve seis suspeitos de roubo violento a ourives na Póvoa de Lanhoso

A Polícia Judiciária deteve hoje seis homens suspeitos de integrarem um “grupo organizado e perigoso” responsável por crimes de roubo, furto e homicídio tentado, entre os quais o assalto à mão armada a um ourives na Póvoa de Lanhoso.

Fonte da Polícia Judiciária de Braga disse à Lusa que o caso da Póvoa de Lanhoso ocorreu no dia 17 de fevereiro, quando o ourives regressava a casa, de carro, após uma feira em Guimarães e foi atacado por um grupo armado, que lhe roubou ouro avaliado em cerca de 500 mil euros.

Os assaltantes terão efetuado pelo menos três disparos sobre um popular que assistiu ao roubo e que “só não foi atingido por mera casualidade”.

Fugiram depois com o carro da vítima, que viria a ser localizado em Guimarães.

Os seis detidos são ainda suspeitos de furtos qualificados nos distritos de Braga e Porto, designadamente em estabelecimentos comerciais e indústrias.

“São considerados muito perigosos e têm antecedentes criminais”, disse ainda a fonte.

Os detidos estão ainda indiciados pelo crime de associação criminosa.

Foram detidos no cumprimento de mandados emitidos pelo Departamento de Investigação e Ação Penal de Guimarães, tendo a PJ efetuado buscas domiciliárias e não domiciliárias em Valongo, Gondomar e Guimarães, que resultaram na apreensão de armas de fogo, munições, objetos de ouro, dinheiro e equipamento para comunicações.

Vão ser presentes ao Tribunal de Guimarães na quarta-feira, para primeiro interrogatório judicial e aplicação das respetivas medidas de coação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *