Propósito do sono muda repentinamente quando somos crianças

Uma equipa de investigadores identificou uma mudança repentina no propósito pelo qual precisamos de dormir. A alteração foi verificada, na mesma altura, em animais.

A razão pela qual precisamos de dormir pode variar de acordo com a idade que temos, sugere um novo estudo. Os investigadores argumentam que quando temos cerca de dois anos de idade, o principal papel do sono muda. Inicialmente, o sono auxilia o desenvolvimento do cérebro, mudando depois para uma função reparadora.

O New Atlas explica que a descoberta foi conseguida através de uma análise de mais de 60 estudos sobre sono em humanos e animais. Os dados foram recolhidos rastreando o sono total e as durações do sono REM (Rapid Eye Movement), bem como as mudanças no desenvolvimento do cérebro e do tamanho do corpo.

Os resultados mostraram uma diminuição do sono REM quando a criança atingia os dois anos e meio de vida. Surpreendentemente, os dados eram consistentes em todas as espécies analisadas, desde porcos a coelhos. Quando estes atingiam o seu equivalente a dois anos e meio de um ser humano, verificava-se uma queda acentuada no volume de sono REM.

Assim, em crianças com cerca de dois anos e meio de idade, o estudo descobriu que o crescimento e a reorganização sinápticos, que sustentam a aprendizagem e a formação da memória, parecem ser o principal objetivo do sono.

Depois dessa idade, o sono passa a ser dominado por reparação e limpeza ou manutenção – e a transição não é um processo gradual, de acordo com o coautor do novo estudo, Van Savage.

“Fiquei chocado com a grande mudança que isso representa num curto período de tempo, e que essa mudança ocorre quando somos tão jovens”, disse o especialista. “É uma transição análoga a quando a água congela em gelo”.

Os bebés recém-nascidos passam cerca de 50% do seu tempo total de sono na fase REM, mas com 50 anos de idade, uma pessoa gasta apenas 15% do sono em REM, sugere o estudo. Os resultados foram publicados, na semana passada, na revista Science Advances.

“Identificamos o ponto de inflexão específico como ocorrendo numa idade inesperadamente precisa de cerca de 2,4 anos, refletindo uma mudança crítica de desenvolvimento fisiológico ou cerebral”, concluem os investigadores do estudo. “Em todos os casos, vemos uma mudança brusca na escala do sono durante este período de desenvolvimento inicial que, pelo que sabemos, nunca foi associada a uma mudança na função do sono”.

ZAP //

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *