Portugal recebeu hoje mais 48 refugiados ao abrigo de programa do ACNUR

Quarenta e oito cidadãos beneficiários do estatuto de refugiado, de nacionalidade iraquiana e síria, provenientes da Turquia, chegaram esta segunda-feira a Portugal ao abrigo do Programa Voluntário de Reinstalação do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR), indicou o gabinete do ministro da Administração Interna.

Trata-se de “28 cidadãos iraquianos e 20 sírios” que “correspondem a 11 famílias”, sendo que duas pessoas vieram sozinhas.

A maior parte deste grupo de refugiados irá para o centro de acolhimento em Loures. Os restantes serão divididos entre Almada, S. João da Madeira, Lisboa e Braga.

Segundo o ministério tutelado por Eduardo Cabrita, chegaram ao país, até ao momento, 578 pessoas no âmbito do Programa Voluntário de Reinstalação do ACNUR e da Comissão Europeia. Destas, 245 chegaram do Egito e 333 da Turquia.

Conforme se pode ler no comunicado, “o acolhimento e a integração das pessoas refugiadas tem sido uma prioridade do Governo, num esforço contínuo que envolve o Estado central e autarquias locais, bem como entidades públicas e privadas, e que tem sido reconhecido pela ONU, pela Organização Internacional das Migrações, pela União Europeia e pelo Conselho da Europa”.

“Esta prioridade tem-se traduzido na participação ativa de Portugal no esforço europeu de acolhimento aos refugiados, através do apoio às propostas da Comissão Europeia no sentido da construção de uma política europeia de asilo comum, que seja assente nos princípios da responsabilidade e solidariedade, no respeito pela dignidade da pessoa humana e no combate ao tráfico de seres humanos”, precisa ainda o documento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *