Amares e Terras de Bouro no ranking dos concelhos com melhor preço de água

Amares e Terras de Bouro estão entre os 20 concelhos do país com o melhor preço de água do país. Segundo o ‘Ranking da Água’ elaborado pela Associação Portuguesa de Famílias Numerosas (APFN) e referente ao ano de 2019, Amares é o nono Município no chamado índice da equidade, Terras de Bouro está em 11º e Vila Verde ocupa o número 255 em 308 municípios.

No estudo é possível comparar com o ranking do ano anterior e percebe-se que Amares subiu 10 posições em 2019, Terras de Bouro desceu seis lugares e Vila Verde 12 posições.

Desde 2015 que a Associação Portuguesa de Famílias Numerosas (APFN) tem vindo a desenvolver o Estudo Comparativo dos Tarifários de Abastecimento de Água de Portugal, com o objetivo principal de diminuir, ou mesmo eliminar, a penalização que as famílias, e principalmente as numerosas, têm vindo a ser sujeitas.

O estudo pretende analisar a discriminação associada à dimensão da família, isto é, conhecer o impacto da dimensão familiar no preço pago pela água em cada um dos 308 municípios portugueses; analisar a discriminação associada ao município de residência das famílias, ou seja, conhecer o impacto do local de residência no preço pago pela água; analisar a eficácia dos tarifários familiares da água; democratizar o acesso à informação relacionada com o abastecimento de água em Portugal e acompanhar a evolução dos índices de equidade em Portugal, através da análise comparativa dos tarifários em anos subsequentes.

Índice de Equidade
Segundo explica a APFN o índice de Equidade é um índice que indica o nível de justiça do custo da água atendendo aos fatores familiar e regional.

O fator familiar é a variação do custo da água para famílias de diferentes dimensões sendo o fator regional o custo base da água num determinado município.

Quando o índice de equidade toma o valor de zero significa ausência de discriminação do custo da água. Quanto mais negativo for o índice de equidade, maior é o nível de discriminação do custo da água. Assim, o zero é a situação desejável para as famílias portuguesas, pois garante um acesso justo ao consumo de água.

Por exemplo, Amares tem um índice de -43,60, Terras de Bouro de -44,51 e Vila Verde de -217,86.

Notícia completa na edição do ‘Terras do Homem’ já em papel

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *