Enfermeira vilaverdense vacina contra a Covid-19 em Braga

Uma enfermeira vilaverdense faz parte do rol que está a vacinar contra a Covid-19, os 660 profissionais do Hospital Central de Braga, prioritariamente os da linha da frente do combate.

Eduarda Gomes, de 38 anos, é uma das sete enfermeiras que nos dois primeiros dias desta semana começou a vacinar colegas do mesmo ofício, num momento histórico do maior hospital do Minho.

A enfermeira vilaverdense, em declarações ao ‘Terras do Homem’ durante uma curta pausa no vaivém das vacinações, afirmou encarar esta tarefa “com o habitual espírito de missão”, enaltecendo os seus colegas, de todas as categorias profissionais, “nesta luta conjunta”.

“Eu pessoalmente aquilo que mais me apraz é dar esperança à população, porque de facto há uma esperança ao fundo do túnel, um longo caminho mesmo assim ainda a percorrer, não podemos entrar em euforias, mas também não devemos ser pessimistas”, salientou apelando a que “todos, mas todos, já com tanta informação disponível, sigam as recomendações da Direção-Geral da Saúde, o que facilitará este combate sem tréguas contra um ‘inimigo’ que começamos a conhecer”.

Eduarda Gomes não esconde o seu orgulho de “pertencer ao Hospital de Braga e integrar uma estrutura basilar do Serviço Nacional de Saúde. Depois da terminar o curso, nunca hesitei que seria no sistema público onde me sentiria mais realizada, até porque os desafios desta pandemia são enormes, constantes e imprevisíveis, mas nós demos sempre conta do recado, unidos com o Serviço Nacional de Saúde, e acho que estivemos à altura dos acontecimentos”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *