Designer de Amares Sylvie Castro apresentou os brincos ‘Pássaros’

A pandemia não esgotou a criatividade dos parceiros da marca Namorar Portugal, do Município de Vila Verde, e foi apresentada a nova coleção da designer Sylvie Castro.

Os brincos ‘Pássaros’ vêm complementar a joia ‘Encontro’, já apresentada em 2019, e simbolizam os elementos principais dos bordados. O pássaro com a carta no bico, ao encontro do seu amor. E o pássaro que fica enamorado ao receber a mensagem, a carta.

Foi no cenário do Solar das Bouças, em Amares, que decorreu uma sessão que terminou como havia começado. Com momentos culturais. Primeiro com trompete, depois uma declamação de poesia, num espaço especialmente pensado para o efeito.

Inovar sem descaracterizar
Sylvie Castro começou por agradecer o apoio de todos os presentes, passando a explicar a abordagem conceptual. “Os brincos vêm no seguimento do colar lançado em 2019, em que se trabalha a desconstrução dos Lenços de Namorados. Desconstruir é pegar nos elementos que estão presentes nos bordados e separá-los, redesenhá-los, sem nunca perder a identidade”, afirmou, acrescentando que “se cairmos na tentação de fazer algo mais abstrato, começa-se a perder a identidade do verdadeiro bordado que no fundo é o mote disto tudo”.

A criadora prosseguiu referindo que os brincos complementam o colar tanto ao nível conceptual, como a um nível mais prático. “Toda a mulher gosta de completar as suas coleções”, disse Sylvie Castro, explicando a escolha do nome. “Os brincos chamam-se ‘Pássaros’, porque representam o ícone. Aqui acabei por ser mais figurativa para que se perceba que, no fundo, é o elemento rei que estabelece a comunicação”, revelou.

Como diferentes ocasiões pedem diferentes peças, ainda que dentro do mesmo conceito, “há uma proposta com o par mais longo e outra com o par mais curto, se calhar mais para o dia a dia”. A joia é em prata 925, desenhada e preenchida, pontualmente, a filigrana manual. Ambas estão disponíveis em prata banhada a ouro.

‘Namorar’ o país e o mundo
Por sua vez, a vereadora da Cultura do Município de Vila Verde explicou que a pandemia cancelou a habitual programação ‘Fevereiro – Mês do Romance’, mas que se continua a Namorar Portugal durante todo o ano.

Júlia Fernandes recordou que a marca territorial do Município de Vila Verde conta já com 70 parceiros de vários pontos do país e milhares de produtos no mercado, inspirados nos motivos dos Lenços de Namorados. “Temos parceiros com lojas em todos os continentes. Muitos destes objetos já estão a voar pelo mundo fora e a conquistar corações. O amor, o afeto e o carinho são a definição da marca”, referiu.

O presidente do Município de Amares também marcou presença na sessão. Manuel Moreira não escondeu o orgulho no trabalho desenvolvido pela também amarense Sylvie Castro, mas sublinhou que as sinergias entre concelhos são fundamentais para o desenvolvimento.

“Ninguém vive sozinho. Amares vive com Vila Verde, Braga, Póvoa de Lanhoso… Vive com parcerias. Fico feliz de vê-los a namorar o país e o mundo”, frisou, antes de voltar a elogiar a criadora. “É uma jovem artista muito empenhada, empreendedora, criativa, humilde e sabe bem aquilo que faz. Só ultrapassam as dificuldades aqueles que lutam e trabalham”, afirmou.

Tempo ainda para a intervenção de António Ressurreição, do Solar das Bouças, que manifestou profunda admiração pelo trabalho de criação artística. “Não sendo eu artista, admiro muito as pessoas que são capazes criar, imaginar e depois traduzir isso em trabalho, em obras. O facto de disponibilizarmos este espaço para que os criadores de todas as áreas o possam usar vem um bocado neste sentido. Teremos sempre a porta aberta”, referiu.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *