67% das crianças de Vila Verde mudaram hábitos alimentares durante o confinamento

No âmbito do trabalho de Estágio Académico da Licenciatura em Ciências da Nutrição da Faculdade de Ciências da Nutrição e Alimentação da Universidade do Porto na Câmara Municipal de Vila Verde, realizou-se um Trabalho de Investigação com o objetivo de caracterizar os hábitos alimentares, antes e durante o período de confinamento, e do estado nutricional atual das crianças que frequentam os Agrupamentos de Escolas do Concelho de Vila Verde.

Após a recolha de dados realizadas pela estagiária Maria Jorge Gama, reconheceu-se a importância de intervir com o intuito de reduzir a prevalência de crianças com excesso de peso e obesidade e consciencializar a comunidade escolar da importância de uma alimentação saudável.

Os resultados do trabalho foram apresentados numa sessão online sobre a Alimentação Saudável em Crianças, onde foram abordados temas como o papel do ambiente escolar e familiar na alimentação das crianças, um breve resumo dos resultados do estudo, recomendações gerais tendo em conta os princípios da alimentação saudável e, por fim, algumas sugestões de merendas saudáveis.

Adoção de hábitos saudáveis
Na sessão foi referido que, especialmente em idade escolar, o exemplo dos colegas, dos professores e dos pais são os principais modelos para as crianças, pelo que o exemplo que transmitem ao nível alimentar é imprescindível para uma boa alimentação. Em casa, com os pais ou na escola, as crianças devem sentir que existem regras para serem cumpridas, nomeadamente ao nível das refeições.

Por isso concluiu-se que as refeições formais, em família, favorecem a adoção de hábitos saudáveis; o ambiente deve ser calmo, leve, sem pressões, “discussões” e exigências e a refeição deverá ser a mesma para todos os membros da família.

Mudança do consumo alimentar no período de confinamento
No estudo 66,9% dos inquiridos responderam que houve mudança do consumo alimentar em período de confinamento, sendo que 30,5% sentiu mais necessidade de comer.

Os hábitos alimentares durante o confinamento foram caraterizados como havendo uma grande prevalência para o consumo de bolachas ou biscoitos, pão branco ou tostas mas também um maior consumo de sopas, legumes e frutas, comparativamente ao período antes do confinamento.

Também se concluiu que 50% das crianças apresentam um peso acima do normal.

Recomendações gerais
Nas conclusões do Trabalho são sugeridos alguns hábitos a ter com a alimentação das crianças em idade escolar, e reforça que a alimentação deste grupo etário deve proporcionar um adequado crescimento e desenvolvimento e, ao mesmo tempo, permitir uma atividade física importante e ser adequada para desenvolver as atividades escolares de forma satisfatória.

Durante a sessão online foi referido, ainda, que o consumo de alimentos de qualidade e em bom estado de conservação deverão ir ao encontro das necessidades diárias das crianças e incluir necessariamente os diferentes alimentos dentro de cada grupo da nova Roda dos Alimentos, nas porções indicadas.

Segundo o estudo na idade escolar, tal como em outras fases do crescimento e desenvolvimento da criança, a alimentação saudável é um dos fatores determinantes para o normal e concordante crescimento, desenvolvimento e promoção da sua saúde, prevenindo por outro lado, doenças associadas à má alimentação.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *