Júlia Fernandes propõe balcão de apoio técnico para proprietários e investidores florestais

A líder da candidatura do PSD à Câmara de Vila Verde, Júlia Fernandes, pretende a abrir no concelho um “balcão de apoio e assistência técnica” para proprietários e investidores florestais, com o objetivo de ajudar à melhor gestão de áreas florestais. Para isso, a autarca lançou o desafio à Associação Florestal do Cávado (AFC), para uma parceria com o Município.

No âmbito de uma jornada em que acompanhou o trabalho de equipas de sapadores florestais em ações de limpeza e prevenção contra incêndios, Júlia Fernandes vincou a importância de “proteger, defender e promover o património natural do concelho, por se tratar de uma mais valia que diferencia e distingue Vila Verde como território de excelência”.

Nesse sentido, Júlia Fernandes quer aproveitar os recursos e conhecimentos adquiridos da Associação Florestal do Cávado para criar um novo serviço de apoio e assistência que “ajude os vilaverdenses a investir bem e tirar o melhor proveito das potencialidades florestais do concelho”.

Como explicou o presidente da Associação e autarca vilaverdense Carlos Cação – que se manifestou disponível para o desafio lançado pela cabeça-de-lista do PSD –, os serviços da AFC procuram trabalhar junto dos proprietários florestais para promover a certificação florestal e uma gestão cuidada e rigorosa da floresta, assim como a sua valorização.

“É um trabalho de apoio e acompanhamento técnico aos proprietários florestais de extrema relevância e que considero importante desenvolver no concelho de Vila Verde”, explicou Júlia Fernandes.

A autarca e candidata do PSD salientou “o valor inestimável do património natural e paisagístico do concelho”, aproveitando para alertar para o agravamento dos riscos de incêndios devido ao calor e temperaturas elevadas.
Nesse contexto, salientou a importância das ações de prevenção, designadamente através de limpeza e abertura de faixas de segurança nas áreas florestais e de mata – trabalho que é também assumido pela Associação Florestal do Cávado, que este ano assinala os 25 anos da sua fundação.

Com atividade nos concelhos de Vila Verde, Amares, Terras de Bouro, Braga, Barcelos e Esposende, a Associação é a organização com maior número de equipas de sapadores florestais no país – com um total de nove, duas das quais a atuar no concelho de Vila Verde, dispondo de novos equipamentos pesados para operações de limpeza e prevenção de incêndios.

A par da vigilância e colaboração no combate a incêndios, as equipas florestais ajudam na luta contra pragas e doenças das árvores ou a vespa asiática, promovendo ainda ações públicas de sensibilização ambiental e de valorização da floresta.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *