“Árbitro francês no jogo? Je ne parle pas français”

O treinador do SC Braga, Carlos Carvalhal, mostrou-se hoje satisfeito com os últimos reforços da equipa, Yan Couto, Diogo Leite e Chiquinho, considerando ter “um plantel equilibrado” para enfrentar a época futebolística.

O treinador notou que estas últimas semanas serviram para integrar os mais recentes reforços Yan Couto, Diogo Leite e Chiquinho, emprestados por Manchester City, FC Porto e Benfica, respetivamente, aproveitando para “dar os parabéns” ao departamento de ‘scouting’ “pelo trabalho espetacular realizado com as contratações, vendas e saídas”, disse.

Sobre esses três jogadores, “três prendas”, Carlos Carvalhal considerou que “vieram acrescentar qualidade ao plantel”: “Aceitaria qualquer plantel e, com estas três prendas, mais satisfeito fiquei com esse ‘upgrade'”, disse.

Carvalhal destacou ainda a presença de 10 jogadores provenientes da formação que trabalham regularmente com a equipa principal – Hornicek, Fabiano, Bruno Rodrigues, Buta, Gorby, Roger, Vítor Oliveira, Moura, Rodrigo Gomes e Guilherme — e que, garantiu, vão ter uma oportunidade de jogar até ao final da época.

“Temos um plantel equilibrado, com dois jogadores por posição, não consigo comparar com o ano passado. Temos um desafio nas mãos que é enquadrar jogadores de grande qualidade técnica para haver um equilíbrio com a capacidade de trabalho [defensivo]”, disse.

Questionado sobre Fábio Martins, de quem se falou nos últimos dias poder sair para o mercado árabe, ainda aberto, o técnico disse que o médio criativo tem jogado pelo rendimento que tem apresentado e comparou a sua evolução à de Iuri Medeiros.

“O Iuri Medeiros tem uma grande capacidade técnica, com um jogo interior fortíssimo, mas na reação à perda de bola era 0,0 e tinha um trabalho defensivo muito deficiente. Lançámos-lhe um desafio e, dois meses depois, era um jogador completamente diferente, teve uma progressão enorme como jogador. Quando se joga só com bola, é-se só meio jogador. Ele deu a volta à vida dele. Foi lançado esse desafio também ao Fábio, aliar a técnica à capacidade defensiva, ele já estava num patamar acima do Iuri nesses aspetos, mas tinha muito para evoluir”, disse.

O defesa central David Carmo só deve regressar em janeiro de 2022, porque o departamento clínico entendeu “que a pressa é má conselheira” na recuperação de jogadores.

“O departamento médico entendeu que é preciso mais tempo de maturação para regressar e só deve voltar quando estiver a 100%, daí também a vinda do Diogo Leite”, disse.

O técnico considerou que as semanas de interregno por causa dos compromissos das seleções “foram boas, com um jogo particular pelo meio [Villarreal, com vitória por 3-2]”.

“Estamos em crescendo, como já disse, o jogo com o Vitória de Guimarães foi o nosso melhor da época e com o Villarreal foi acima ainda desse jogo”, disse Carlos Carvalhal, comentando também o encontro da quinta jornada da I Liga, marcado para sábado.

O treinador considerou o jogo com o Paços de Ferreira “uma das saídas mais difíceis do campeonato”, tendo-a colocado até num patamar acima das deslocações aos terrenos do Marítimo e do Moreirense, que os bracarenses venceram.

“Parece um jogo da UEFA, por ser um árbitro estrangeiro [o francês Willy Delajod], será um jogo difícil, mas vamos à luta e querer trazer os três pontos”, disse.

Sobre o facto de o jogo ser arbitrado por um juiz estrangeiro, Carlos Carvalhal disse “confiar muito nos árbitros portugueses”.

“Je ne parle pas français [risos]. Confio muito nos árbitros portugueses. O nível da arbitragem portuguesa subiu muito nos últimos 10, 20 anos, mesmo a nível da credibilidade, está muito acima. Os árbitros cometem erros, mas vão para fazer o seu melhor. Não tenho a preocupação de saber quem é o árbitro, já me aconteceu saber no dia do jogo. Amanhã [sábado], é uma experiência nova e espero que seja o mais discreto possível”, disse.

SC Braga, quinto classificado, com sete pontos, e Paços de Ferreira, oitavo, com seis, defrontam-se a partir das 15h30 de sábado, no Estádio Capital do Móvel, em Paços de Ferreira, em jogo que será arbitrado pelo francês Willy Delajod.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *