Pepa: “Percebemos onde temos falhado e errado”

O treinador do Vitória SC, Pepa, afirmou hoje que espera um jogo de “muita qualidade” perante o Famalicão, na oitava jornada da I Liga portuguesa de futebol, sexta-feira, e pediu à sua equipa “sede de vitória”.

Sem vencer para o campeonato há quatro jogos, os vimaranenses ocupam o 10.º lugar, com sete pontos, e deslocam-se ao terreno do vizinho e ‘lanterna-vermelha’ Famalicão com o intuito de regressarem aos triunfos, num duelo entre duas equipas que, para o ‘timoneiro’ vitoriano, têm mostrado mais do que o que a classificação demonstra.

“Estamos a falar de equipas competentes. Tanto uma como outra equipa têm perdido pontos. Isso é uma coisa, mas se se olhar para a qualidade individual e para o que têm feito é outra. Independentemente dos momentos das equipas, acredito que vai ser um jogo de muita qualidade, porque a há. Queremos muito ir para dentro de campo e jogar”, vincou, na antevisão à partida agendada para as 21h15, no Estádio Municipal de Famalicão.

Pepa acrescentou que o desafio requer jogadores com “sede de vitória” e rendimento individual ao “melhor” nível” para se alcançarem os três pontos, já que o “metro quadrado está muito caro” no presente campeonato, repleto de empates nas últimas três jornadas — 14 em 27 jogos.

O treinador pediu ainda “firmeza” e “capacidade de reação” a eventuais “situações adversas”, após dois jogos com períodos em que o Vitória ficou desorientado: os 15 minutos finais no reduto do Arouca, para a sexta jornada, tendo sofrido o 2-2, após estar a vencer por 2-0, e os últimos cinco minutos da primeira parte com o Benfica (derrota por 3-1), no sábado, após ter sofrido o 2-0.

“Percebemos onde temos falhado e errado. Não fugimos desse tipo de situações. Temos de reconhecer que temos de ser muito mais fortes para minimizar os erros (…). Acima de tudo devemos ter grande personalidade, mantendo o que de bom temos feito. Para ganhar, há um processo que tem de ser seguido”, defendeu.

O plantel às suas ordens deve assim “pensar positivo”, reconhecer que “nem sempre vai estar por cima dos jogos”, precisando de “defender bem” nesses períodos”, e ter a noção de que o “erros vão acontecer em todas as equipas e em todos os jogadores”.

Apesar de reconhecer que os jogadores e equipa técnica estão “frustrados” perante os resultados obtidos até agora, Pepa vincou não haver outra solução senão “trabalhar no limite” e mostrar “humildade e capacidade” para se compreender aquilo que “não tem sido feito bem”.

O treinador considerou ainda que o fim das restrições à lotação dos recintos desportivos, ditado pela norma da Direção-Geral da Saúde (DGS) hoje atualizada, é “benéfico para tudo e para todos”, após um “sofrimento tremendo”.

“Foi um ano e tal longe da paixão do jogo. Tivemos aqui, no passado recente, um jogo com o Belenenses SAD (0-0), em que jogámos com dois homens a menos e o apoio foi arrepiante. Isso só é possível com adeptos. Para nós, é uma força tremenda, porque a massa adepta do Vitória ajuda-nos muito. É sempre mais um elemento dentro do campo”, salientou.

O Vitória SC, 10.º classificado da I Liga, com sete pontos, defronta o Famalicão, 18.º e último, com três, em jogo da oitava jornada, agendado para as 21h15 de sexta-feira, no Estádio Municipal de Famalicão, com arbitragem do francês Thomas Leonard.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *