Vila Verde é um dos municípios com os maiores resultados económicos líquidos

O Município de Vila Verde ocupa a 22ª posição no ranking dos municípios portugueses com maiores resultados económicos líquidos, segundo o anuário dos municípios portugueses de 2020, recentemente divulgado.

O documento analisa várias vertentes relacionadas com a gestão municipal das 309 autarquias portuguesas e com 4 160 220 euros, Vila Verde está no 22º lugar daquele ranking. Destaque também para o ranking de melhor EBIDTA.
O EBIDTA, derivada da expressão inglesa “Earnings Before Interest, Taxes, Depreciation and Amortization” (ou seja, Lucros antes de juros, impostos, depreciação e amortização). É o indicador que reflete os lucros brutos de exploração obtido por um município, antes de aplicar a dedução para despesas financeiras (juros, impostos, etc.).

Em 2020, Vila Verde ocupou o 39º com 9 965 321 euros. Em sentido inverso, Vila Verde aparece em 4º lugar como o Município com o maior valor em termos de empréstimos do PAEL (Programa de Apoio à Economia Local). O concelho tinha um valor de 5 274 982 euros pagou 754 569 euros ao longo de 2020, ‘devendo’ ainda 4 521 413 euros.

Também Amares e Terras de Bouro são referidos no Anuário e não pelas melhores razões. Amares aparece no ranking dos municípios com a maior diminuição do orçamento anual de 2020, aparecendo em 13º lugar com uma diminuição de 18,9%, isto é, menos 3 899 313 euros em relação a 2019.

Já Terras de Bouro está referenciado no quadro do maior aumento do passivo exigível, ocupando a 47º posição. O Município passou de 306 487 mil euros para 503 869 mil euros.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.