Oficial da Polícia Nacional na Fronteira da Portela do Homem vai para cargo em Madrid

O comissário Eduardo Gutiérrez, oficial da Polícia Nacional de Ourense, que durante a fase mais aguda da primeira grande vaga da pandemia Covid-19 se distinguiu. entre outras tarefas, pela eficiência no controlo fronteiriço da província galega com o Minho, em especial na Fronteira da Portela do Homem, foi colocado num cargo estratégico da Direção Adjunta de Operações, em Madrid.

Eduardo Gutiérrez era o segundo comandante do departamento da Polícia Nacional, em Ourense, onde em menos de um ano granjeou apreço generalizado pelo seu trabalho, a ponto de próprio Sindicato Unificado da Polícia (SUP) ter lamentado a sua saída, porque durante os meses em que esteve em Ourense, “trouxe diálogo, proximidade e motivação ao pessoal”, para além de ter sido bem sucedido como responsável pelas operações “direcionando toda a sua experiência e convencendo os funcionários, assim se impondo”.

Depois de ter sido segundo comandante da Esquadra da Polícia Nacional Provincial de Ourense, o comissário Eduardo Gutiérrez já se despediu de toda a estrutura, por lhe ter sido confiado uma nova missão, a Unidade de Planeamento Estratégico e Coordenação (UPEC) da Direcção Adjunta de Operações (DAO), em Madrid, onde passou a responsável pelo Planeamento e Prospetiva de Área.

O comissário Eduardo Gutiérrez chegou a Ourense, em janeiro de 2021, com as funções de Comissário-Chefe de Operações da Polícia Nacional e agora, o natural de Aranda de Duero, vai ter como tarefa integrar e preparar informações estratégicas e avaliações de ameaças e de riscos, além de elaborar planos estratégicos e operacionais corporativos, posição muito próxima do Secretário de Estado da Segurança.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *