Forças Armadas com 447 militares em inquéritos epidemiológicos

As Forças Armadas têm 447 militares dos três ramos divididos por 28 equipas para ajudar nos inquéritos epidemiológicos e agendamento de vacinas no âmbito da covid-19, anunciou hoje o Estado-Maior-General (EMGFA).

Em comunicado, o EMGFA refere que “447 militares da Marinha, Exército e Força Aérea, divididos por 28 equipas, estão a operar em apoio às Administrações Regionais de Saúde (ARS) do Norte, Centro, Lisboa e Vale do Tejo, Alentejo, e às Regiões Autónomas da Madeira e dos Açores, na realização de contactos prévios, inquéritos epidemiológicos e agendamento de vacinas, no combate à pandemia”.

No passado dia 29 de dezembro, as Forças Armadas tinham no terreno 323 militares divididos por 21 equipas, o que representa um aumento de 124 militares e sete equipas envolvidos neste tipo de tarefas desde então.

“Depois de uma formação ministrada pelas Administrações Regionais de Saúde, as equipas realizam, diariamente, o contacto com os casos confirmados, e identificam os casos de risco com a maior brevidade, evitando cadeias de contágio”, adiantam.

De acordo com o EMGFA, “desde novembro de 2020, as equipas de rastreio das Forças Armadas realizaram 556 690 contactos prévios e 342 243 inquéritos epidemiológicos, e desde março de 2021, 359 723 agendamentos de vacinas”.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.