Finalistas de frio e climatização da EPATV com aptidão e pleno emprego

Na Escola Profissional Amar Terra Verde (EPATV) já começou a maratona de Provas de Aptidão Profissional (PAP’s), que se prolonga até ao fim deste mês, com a prestação de 16 finalistas do Curso Profissional Técnico de Frio e Climatização com um denominador comum: todos estão empregados nas empresas onde continuam o estágio até meados deste mês.

“Esta é a ‘marca de água’ deste curso da EPATV após três anos de 500 horas práticas e duas centenas e meia de aulas teóricas”, sublinhada pelo Director do Curso, Aurélio Machado, bem como pelos restantes membros do júri que integrava a Diretora pedagógica da EPATV, Sandra Monteiro, a diretora de turma, Sandra Guedes, o dirigente do SITE (Sindicato dos Trabalhadores das Indústrias Transformadoras, Energia e Atividades do Ambiente do Centro-Norte), Paulo Amorim, o Gerente da JPSR, João Paulo Ribeiro e o Coordenador da Manutenção de Frio do Hospital de Braga, Luís Bogas (antigo aluno da EPATV).

Os alunos apresentaram as suas máquinas nas áreas de frio e de climatização, começando com o trio João Ribeiro, João Costa e Jorge Campos (Ventilador com variador de frequência) e encerrando com a dupla Bruno Costa e Nuno Sousa (Climatização para uma Unidade de Tratamento de Ar).

Carlos Correia, Daniel Azevedo e João Vieira apresentaram uma melhoria de bancada didática de refrigeração, enquanto Diogo Cerqueira e Luís Henrique Fonseca mostraram como se constrói uma gestão centralizada de edifícios.
Finalmente, um compressor de refrigeração foi exibido por Diogo Carvalho, Hugo Cunha e Rafael Gonçalves enquanto Diogo Coelho, Diogo Lobo e Jorge Machado construíram uma bancada didática de refrigeração.

“Todos foram convidados a ficar a trabalhar nas empresas em que estagiaram. Se tivesse 50 finalistas, estavam todos empregados”, garantiu Aurélio Machado, que acabava de receber um pedido de estágio para um aluno da EPATV vindo de Lisboa.

Por sua vez, Sandra Monteiro, agradeceu às duas dezenas de empresas parceiras da EPATV pela “reconhecida colaboração ao longo de três anos na aprendizagem dos nossos alunos e na sua empregabilidade total. Sem as empresas, o nosso sucesso era menor e menos avaliado”.

Num curso profissional, como em todos os cursos, os alunos têm de mostrar o que sabem. A prova não envolve só canetas ou folhas de exame. Antes, tem de executar, do início ao fim, um projeto pessoal: da criação da ideia até à defesa perante um júri: é a PAP (Prova de Aptidão Profissional).

Durante este processo, o aluno não está sozinho. Conta, ao longo do ano letivo, com o apoio e colaboração dos professores das áreas técnicas. Os professores “orientam o aluno na escolha do projeto a desenvolver”, decidem se está em condições de ser apresentado ao júri e auxiliam na preparação da apresentação.

A avaliação leva em conta critérios como a concretização do projeto, a aprendizagem relevante para a inserção profissional e a qualidade e interesse da apresentação, bem como do produto para a área ou para o setor económico em causa.

Esta atividade conta com a parceria de empresas e, no caso dos finalistas de Frio e Climatização, as firmas aderentes foram a Agilfrio, Equipamentos Para Hotelaria e Climatização, BRASOLAR, Câmara Municipal de Terras de Bouro, CLIMA POSITIVO, CLISER- Climatizações Sergios, Fritempo – Comércio de Equipamentos de Frio e Ar Condicionado, JPSR Climatizações, Jorge Sousa & Hernâni Mano – Equipamentos Hoteleiros, LC AVAC e Equipamentos Hoteleiros, LUXOFRI – Climatização, LUSITAR Instalação de Sistemas Integrados de Energia e Ambiente, MB4 – Climatização e Canalizações, NOVAFRIO – Indústria Comércio e Refrigeração, OPERTEC, Operação e Manutenção de Edifícios – GRUPO CASAIS, Palmeira Frio – Equipamentos Hoteleiros, RUMOPLAN, Aquecimento Ambiente, SJDclima, SICOOL, SGS – Sociedade Geral de Climatização, SRR- Assistência Técnica Equipamentos Hoteleiros e Weather Age- Climatização.

Partilhar esta notícia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *