Faleceu Agostinho Moura, a ‘alma mater’ da vila do Gerês

Agostinho Moura, a ‘alma mater’ da vila termal do Gerês, faleceu durante esta noite na sua residência, na região centro.

Foi um dos principais empreendedores da elevação, em 1991, a vila, agregado todas as forças vivas nesse objetivo e indo à Assembleia da República defender ‘a sua dama’.

Ao princípio da manhã de hoje, o presidente da Câmara Municipal de Terras de Bouro, Manuel Tibo, lamentou a morte “de tão ilustre geresiano e terrasbourense”, destacando a sua luta permanente na defesa e promoção dos valores peculiares daquela região do Gerês.

O funeral de Agostinho Dias Moura, de 75 anos, realiza-se manhã, domingo, a partir das 15h00, na Igreja Matriz de Ovar, cidade onde residia.

Agostinho Moura, jornalista, escritor e poeta, dirigia “O Geresão” e foi correspondente de mais de uma dezena de jornais: “O Século”, “Correio da Manhã”, “Diário do Norte”, “Tempo”, “Correio do Minho”, “Diário do Minho”, “O Norte Desportivo”, “A Voz de Terras de Bouro”, “Pedra Bela”, “Tribuna Livre”, “A Voz da Abadia”, “Jornal de Vieira” e “Notícias da Póvoa de Varzim”, sendo autor da mais completa bibliografia acerca desta famosa e histórica localidade da freguesia de Vilar da Veiga, entre os quais “Memórias Geresianas”, promovendo ainda encontros nacionais de poesia no Gerês.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *