Moreira e Januário já foram ratificados pelo PSD como rostos das próximas autárquicas em Amares

Manuel Moreira como candidato à câmara e João Januário na Assembleia Municipal já foram ratificados pelo plenário concelhio do PSD como os rostos do próximo combate autárquico. Moreira, caso vença, faz o último mandato e por isso, a pacificidade reina no partido que governa o concelho.

No entanto, o último plenário, onde foram ratificados os dois nomes, ficou marcado pelas diatribes do seu presidente. Edgar Gonçalves não quis discutir a proposta sem a presença do líder da concelhia e submeteu a retirada do ponto da agenda aos membros presentes.

Isidro Araújo, por razões de saúde, justificou a sua ausência e mandatou o vice-presidente, Luís Carvalho, para representar a concelhia. O ‘Terras do Homem’ sabe que toda a documentação necessária para a discussão da escolha de Moreira e Januária foi enviado, atempadamente, e sem que tivesse merecido qualquer comentário do líder do plenário.

E a reunião não foi nada pacífica. Carvalho ‘atirou-se’ a Edgar Gonçalves pela proposta feita acusando-o de estar ao serviço de outras forças partidárias. Depois de submetida à votação, a proposta foi chumbada e, curiosamente, Edgar Gonçalves viria a abster-se.

Lista autárquica
No que se refere à lista para a câmara, a questão está em saber se Isidro Araújo retrocede na intenção de não querer ser candidato. Caso o social-democrata mantenha a decisão de não ir na lista, Moreira terá que rever os nomes que o acompanham.

A verdade é que há dois cenários em cima da mesa: o primeiro é encontrar um número dois, mantendo o resto da lista igual; o outro é subir Cidália Abreu para dois, mas esta hipótese criaria ainda mais ‘confusão’.

No primeiro cenário, o nome mais falado é o de Delfim Rodrigues. O atual presidente da junta de Lago não se pode voltar a candidatar por limitação de mandatos e é um nome bem visto nas hostes do PSD. Os outros lugares manter-se-iam como nas últimas eleições: Cidália Abreu, Vitor Patrício e João Esteves.

No segundo cenário, as coisas complicam-se por causa da lei da paridade. Com o CDS-PP a manter a coligação, Vitor Patrício quererá no mínimo ir em quatro. Sobra o terceiro lugar já que o quinto teria que ser uma mulher. E é aqui que as coisas complicam: se Moreira quiser levar Delfim Rodrigues este teria que ir em terceiro, deixando de fora o atual vereador João Esteves (só poderia ir em sexto).

Se Moreira decidir puxar Vitor Patrício e João Esteves para cima, o quinto terá que ser uma mulher ficando Delfim Rodrigues em sexto e de ‘fora’ da vereação. Ao ‘Terras do Homem’, fonte ligada ao processo, confirma que todas as decisões referentes à lista para câmara serão de Manuel Moreira: “foi a única condição que pôs para ser recandidatar”.

Freguesias
Também nas freguesias, as coisas estão relativamente pacíficas. Todos os presidentes de junta já manifestaram a sua intenção de se recandidatam com três exceções. Lago e Dornelas por limitação de mandatos e, provavelmente, Rendufe.

Em Lago, o nome mais consensual é o da atual secretária Lurdes Arantes que já terá sido sondada e manifestado a sua disponibilidade. Também em Dornelas deverá ser o atual secretário Rény Xavier a liderar a lista levando António Paredes, o atual presidente, como número dois.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *