Alzira e Isabel são irmãs, vivem em Azões e vão deixar de ter transporte público para irem trabalhar para Vila Verde

A denúncia partiu da Junta da União de Freguesias da Ribeira do Neiva. A empresa de transportes públicos, Transdev, vai suprimir, já a partir de segunda-feira e sem aviso prévio, a ligação entre Godinhaços e a Portela da Cabras.

São três horários de ida e quatro de volta que deixam de estar disponíveis num percurso que passam por Pedregais, Duas Igrejas, Azões, Rio Mau e Goães.

As irmãs Alzira e Isabel Fernandes trabalham na Misericórdia de Vila Verde e não têm transporte próprio. Moram em Azões e a partir de segunda feira deixam de por ir trabalhar para Vila Verde por causa da supressão do dito autocarro. “Um exemplo, entre muitos” apresentado pelo presidente da União de Freguesias, Carlos Machado, para explicar o que está em causa.

Com quatro mil habitantes, a Ribeira do Neiva é uma das maiores freguesias do país, em área total e onde as pessoas ainda usam o transporte público para fazerem a sua vida normal.

Carlos Machado manifestou o seu descontentamento pela decisão “sem qualquer explicação: mesmo não sendo um bem essencial é de extrema importância para o dia-a-dia destas pessoas”. O autarca pede a reversão da decisão.

Também o PCP veio a público lamentar a decisão, extensível a outros concelhos. “Terá um efeito muito grave na mobilidade das populações, acentuando os impactos negativos da epidemia e não encontra justificação na realidade atual nem na perspetiva para breve do inicio da retoma das atividades”.

Segundo os comunistas, em Vila Verde, “está mesmo prevista a paragem de circulação da maioria das carreiras, privando de transportes públicos o essencial da área do concelho”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *