Vão ser divulgados mais avistamentos de OVNIs e um deles quebrou barreira do som sem estrondo sónico

Mais avistamentos inexplicáveis ​​de objetos voadores não identificados (OVNIs) serão desclassificados em junho – incluindo que quebrou a barreira do som sem produzir um estrondo sónico.

Em declarações à Fox News, citado pelo LiveScience, John Ratcliffe, ex-diretor da Inteligência Nacional, disse que os avistamentos de OVNIs são “difíceis de explicar”. O funcionário do Governo Trump esperava divulgar os relatórios durante o seu mandato, mas que só serão divulgados pelo Pentágono a 1 de junho.

De acordo com a Newsweek, o próximo relatório do Pentágono incluirá mais avistamentos e relatos de objetos a mover-se de formas aparentemente impossíveis ou a quebrar a velocidade do som sem um estrondo sónico que o acompanhe.

Segundo Ratcliffe, estes avistamentos inexplicáveis ​​ocorreram em todo o mundo e incluem eventos captados por sensores automatizados – e não só por olhos humanos.

“Há casos em que não temos boas explicações para algumas das coisas que vimos”, disse.

O relatório e a desclassificação destes avistamentos são exigidos pela Lei de Autorização de Inteligência de 2021.

Contudo, não é a primeira vez que os militares divulgam relatórios estranhos – e até vídeos – de OVNIs, conhecidos formalmente como fenómenos aéreos não identificados (UAPs).

Em abril de 2020, a Marinha dos Estados Unidos lançou três vídeos que parecem mostrar aeronaves a voar mais depressa do que a velocidade do som. Além disso, em janeiro, a CIA revelou três décadas de documentos sobre incidentes misteriosos relatados ou investigados pela agência.

Relatórios de inteligência do Senado revelam que o Pentágono ainda está à procura de OVNIs ou UAPs. Porém, é de notar que os militares geralmente estão mais preocupados com a possibilidade de estes UAPs serem aeronaves secretas ou armas desenvolvidas por outras nações do que em encontrar evidências de extraterrestres.

Por outro lado, os avistamentos podem nem representar tecnologia avançada da Terra. Há quem sugira que a aparente velocidade extrema da aeronave nos vídeos lançados em abril do ano passado poderia ser uma ilusão de ótica chamada paralaxe.

Esse efeito ocorre quando um objeto próximo da lente da câmara parece estar a mover-se, às vezes muito rapidamente, conforme a câmara se move, simplesmente porque está mais perto da lente do que os objetos no fundo. Assim, os objetos podem ser tão mundanos como aviões ou balões meteorológicos.

Alguns dos movimentos repentinos nos vídeos podem ser apenas a câmara a ampliar ou a aumentar a nitidez da imagem, de acordo com o Vice.

Existem também aeronaves experimentais desclassificadas que podem quebrar a velocidade do som sem o enorme estrondo sónico. A aeronave da NASA X-59 Quiet SuperSonic Technology, que ainda está em construção, foi projetada para voar mais depressa do que o som, sem fazer mais do que um baque suave para os ouvintes no solo.

Não se sabe se outros Governos têm tecnologia semelhante e secreta em testes ou uso.

Maria Campos, ZAP //

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *