UMinho tem 25 cientistas entre os mais influentes do mundo

A Universidade do Minho possui 25 cientistas de várias áreas entre os 160 mil mais influentes do mundo, segundo um estudo na revista “PLOS Biology”, coordenado pela Universidade de Stanford (EUA). A presença reconhece a qualidade e o impacto internacional da investigação desenvolvida na UMinho.

Oito dos 25 investigadores são de engenharia biológica – Artur Cavaco-Paulo, Eliana Souto, Lígia Rodrigues, Rosário Oliveira, José A. Teixeira, António Vicente, Madalena Alves e Eduardo Soares. Há também três de física (Nuno Peres, Vasco Teixeira, Yuliy Bludov), de biomateriais (Rui L. Reis, Subhas Kundu, Manuela E. Gomes) e de engenharia civil (Paulo B. Lourenço, F. Pacheco Torgal, Joaquim Barros).

Seguem-se dois de medicina (Nuno Sousa, António Salgado) e de engenharia mecânica (Paulo Flores, Filipe Samuel Silva). Juntam-se igualmente um de matemática (Jorge Pacheco), de sistemas de informação (Paulo Cortez), de educação (Assunção Flores) e de informática (José Neves).

O ranking representa “os 2% melhores” de sete milhões de cientistas do planeta, divididos por 22 áreas e 176 subtemas, considerando o índice de cientista, o volume de publicações e as citações dos seus trabalhos, segundo dados da base Scopus entre 1996 e 2019. Portugal tem cerca de 400 representantes elencados.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *