AEVH aprovou contas de 2020 com saldo positivo superior a 16 mil euros

A Assembleia-Geral da Associação Empresarial do Vale do Homem (AEVH) aprovou, por unanimidade, o relatório de atividades e conta de gerência de 2020, que apresenta um saldo positivo de 16.602,39 euros.

Durante a mesma reunião geral de sócios, foram aprovadas algumas alterações aos estatutos; mormente, o alargamento da base de atuação da associação e a criação de secções técnicas de apoio ao Conselho de Administração, bem como o Regulamento Interno da Secção de Produtores do “Arroz de Pica-no-Chão à moda de Vila Verde”.

“Face às crescentes solicitações de empresas e empresários externos ao território de atuação da AEVH, nomeadamente, para acesso ao vasto programa de formação existente e apoio técnico diverso, alargarmos o território de atuação, permitindo que o tecido empresarial externo ao território, mas com interesses direto e indireto, passam usufruir da formação e do nosso apoio em diversos domínios», explicou o presidente do Conselho de Administração, José Manuel Lopes. Assinala, em simultâneo, que «esta é uma oportunidade de alargar o âmbito e o território de atuação da AEVH”, organismo que já conta com mais de sete centenas de associados.

Deste modo, a Assembleia Geral da AEVH aprovou, por unanimidade, as alterações estatutárias propostas pelo Conselho de Administração ao artigo 5º, que visa permitir a entrada de sócios provenientes de outros conselhos que não Vila verde, Amares e Terras de Bouro, estendendo, assim, o raio de atuação e abrangência desta a todos os que manifestem interesse em tornar-se associados.

Sobre as contas da AEVH, o saldo positivo de 16.602,39 euros “reflete a dinâmica atual da associação”, o que demonstra, no seu entender, “o esforço feito por este Conselho de Administração em equilibrar contas, reforçar as apostas futuras do organismo e projetar o futuro da associação com optimismo e confiança”.

À margem, foi realizada outra alteração ao artigo 33º, que visa a criação de secções de associados especializadas, nomeadamente, e entre outras, nas áreas da restauração e gastronomia, com o objetivo da AEVH assumir a função de gestora do processo, para a elaboração de Caderno de Especificações alusivo ao “Arroz de Pica no Chão à moda de Vila Verde”, com vista à sua qualificação enquanto ETG.

“É mais um passo no sentido de alargar o apoio e a participação da AEVH noutros domínios, valorizando o que o território produz, elevando a fasquia da qualidade da oferta existente”, sublinha José Manuel Lopes.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *