Vieira do Minho precisa de turistas internacionais para combater a sazonalidade diz candidato do PS

“A qualificação dos produtos turísticos e a sua internacionalização são as soluções que podem combater a sazonalidade do turismo de Vieira do Minho, transformando o setor numa verdadeira alavanca da economia local.”

Quem o diz é Filipe de Oliveira, candidato do Partido Socialista (PS) à presidência da Câmara Municipal de Vieira do Minho, que nos últimos meses contactou de perto com os agentes turísticos e hoteleiros do concelho e ouviu especialistas do setor a operar na região.

“A Câmara Municipal de Vieira do Minho tem que ser um agente ativo na criação de infraestruturas que tragam valor acrescentado e capacidade de atração turística”, afirma Filipe de Oliveira, acrescentando que “os turistas internacionais são fundamentais para combater a sazonalidade”.

O candidato do PS preconiza para Vieira do Minho “uma aliança estratégica e sustentável entre o turismo, a ecologia, o ambiente e a agricultura biológica que seja benéfica para a qualidade de vida das pessoas que vivem no concelho e de quem escolhe o concelho para os seus tempos de férias e lazer”.

O ambiente articulado com o turismo sustentável e ecológico é um dos quatro eixos estruturantes do programa eleitoral que o PS de Vieira do Minho está a preparar, com base na audição dos agentes que atuam no terreno.

Numa conferência digital intitulada “Turismo e Ambiente em Vieira do Minho – Recursos Naturais, Ecologia e Sustentabilidade”, a candidatura de Filipe de Oliveira juntou como oradores agentes turísticos e ambientais como Cândido Mendes, presidente da Associação de Hotéis Rurais de Portugal, e Miguel Dantas da Gama, membro do Conselho Estratégico do Parque Nacional da Peneda-Gerês, Carine Silva, supervisora de empreendimento turístico, e Aurora Marques, diretora técnica de agência de viagens.

Todos reconheceram que as unidades turísticas e hoteleiras são importantes para a empregabilidade no concelho de Vieira do Minho e como agentes divulgadores e promotores dos produtos locais. Porém, o turismo de Vieira do Minho tem na sazonalidade “um forte obstáculo”.

“A internacionalização de Vieira do Minho é a solução para combater a sazonalidade”, frisa Filipe de Oliveira, preconizando um papel da Câmara Municipal “mais ativo na criação de condições de atratividade turística e na promoção do concelho”.

Foi também referida a necessidade da criação do cluster turístico regional, formado pelos municípios de Vieira do Minho, Póvoa de Lanhoso, Terras de Bouro e Amares. Trata-se de um quadrilátero com cerca de 7 mil camas afetas à atividade turística. “É facilmente imaginável e expectável o valor económico e social que o ‘cluster’ turístico formado por estes municípios representaria e o fluxo internacional que proporcionaria para a região”, adianta Filipe de Oliveira.

A região turística em que se insere Vieira do Minho, que integra o Parque Nacional da Peneda-Gerês e a serra da Cabreira, dispõe de condições naturais privilegiadas: qualidade do meio ambiente, proximidade do aeroporto Francisco Sá Carneiro e proximidade dos centros urbanos do Porto, Guimarães ou Braga.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *